Portimão, Sociedade

Portimão cada vez mais na rota das grandes companhias de cruzeiros

Com a escala inaugural do navio “Empress”, que terá lugar no dia 27 de Setembro, o Porto de Portimão passa a fazer parte do itinerário de mais uma grande companhia de cruzeiros, neste caso a Pullmantur.

Depois da Iberocruceros e da Princess Cruises, é agora a vez daquela importante operadora espanhola incluir Portimão nas suas rotas, com um navio remodelado em 2004 e que pode transportar 1853 passageiros e 685 tripulantes.  

Com 208 metros de comprimentos e 30 metros de largura, o “Empress” atinge uma velocidade de 19.5 nós e possui uma tonelagem de 48.500 toneladas, tendo agendadas até final do ano escalas em Portimão para os dias 27 de Setembro, 1, 5, 9, 13, 17, 21, 25 e 29 de Outubro, e 2, 6, 10, 14, 18 e 22 de Novembro, inseridas num roteiro que inclui Málaga, Tânger e Lisboa. 

No total, serão previsivelmente cerca de 27 mil turistas que passarão por Portimão, cujo Porto de Cruzeiros tem registado um crescimento exponencial, sobretudo devido ao facto de estrategicamente se localizar entre o Atlântico e o Mediterrâneo e pelas excelentes condições de segurança que proporciona. 

Portimão recebeu no ano transacto um total de 38 escalas e 23.588 visitantes, correspondendo a um crescimento de 46 por cento nas escalas e de 110 por cento no número de passageiros relativamente a 2008, a que acresce a escala semanal do ferry boat ”Volcán de Tijarafe” (Naviera Armas) que liga Portimão à Madeira e às Ilhas Canárias, com mais 27.826 passageiros. 

Para 2010, estão  previstas 68 escalas de navios de cruzeiros, o que representa um aumento de 79 por cento face ao ano passado, prevendo-se cerca de 60 mil turistas, o que significará um crescimento de 155 por cento. 

Estes excelentes resultados também reflectem o sucesso do esforço promocional do Porto de Cruzeiros de Portimão no exterior, nomeadamente em feiras temáticas como a Seatrade de Miami e a Seatrade Europe/Med, no âmbito da MedCruise, a associação dos portos de cruzeiro do Mediterrâneo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *