Reguengos de Monsaraz, Sociedade

Vila medieval de Monsaraz e paisagem do Grande Lago são candidatas às “7 Maravilhas do Alentejo”

O Município de Reguengos de Monsaraz aderiu à iniciativa “7 Maravilhas do Alentejo” com as candidaturas da vila medieval de Monsaraz e da paisagem do Grande Lago Alqueva no concelho de Reguengos de Monsaraz. Esta organização do Jornal Margem Sul Online, com o apoio dos governos civis de Évora, Beja, Portalegre e Setúbal, tem como objectivo contribuir para a promoção do Alentejo, mobilizando os cidadãos para a defesa e a redescoberta do património cultural (material e imaterial). O concurso visa eleger de entre 30 candidaturas municipais as “7 Maravilhas do Alentejo”, eleitas pelos cidadãos através de votação online, que decorre até dia 30 de Setembro no site www.margemsul.com.pt.  

A vila medieval de Monsaraz (Monumento Nacional)  é uma das mais antigas vilas de Portugal. Localizada numa região habitada desde os tempos pré-históricos, existindo na sua envolvente muitos monumentos megalíticos, foi em 1232 conquistada aos árabes e em 1385 invadida pelas tropas castelhanas, mas cedo foi reconquistada por D. Nuno Álvares Pereira. Depois da restauração da independência, em 1640, foi construída uma nova linha de fortificações, tornando Monsaraz numa vila praticamente inexpugnável. Monsaraz foi sede de concelho até 1851, ano em que se fixou definitivamente em Reguengos de Monsaraz. 

Em termos de património é importante destacar a Torre de Menagem, a Casa da Inquisição, a Porta da Vila, a Porta de Évora, a Porta da Alcoba, a Igreja Matriz de Nossa Sra. da Lagoa, o Pelourinho, a Igreja de Santiago, a Ermida de S. João Baptista, o edifício do Hospital do Espírito Santo e Casa da Misericórdia, a Ermida de S. José, os Antigos Paços da Audiência, a Cisterna e todo o casario característico da vila. 

A paisagem de Reguengos de Monsaraz integrou um novo elemento, a Albufeira de Alqueva, destacando-se a visão deste plano de água ao longo do vale principal do Rio Guadiana e os sinuosos braços ao longo dos vales secundários, com centenas de ilhas e penínsulas, encostas geralmente muito inclinadas em que dominam matos e matagais mediterrânicos até à água. O montado, o olival, a vinha e a floresta enquadram na perfeição este elemento de água criando uma paisagem diversificada, ainda sublinhada pelas galerias ripícolas das diversas linhas de água que ocupam os vales na envolvente do Alqueva, conferindo uma verticalidade dinâmica à paisagem marcada pela horizontalidade característica do Alentejo. 

O património megalítico, arquitectónico e etnográfico pontuam este território e o conjunto de sentinelas naturais que envolvem a Albufeira, por vezes com construções militares no seu topo ou marcos geodésicos de referência, conferem-lhe uma escala humana apesar da sua imensa dimensão, pois envolvem-na de forma subtil constituindo uma moldura natural onde cabe toda a magnitude desta paisagem. 
 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *