Desporto, Figueira da Foz

Europeus e brasileiros destacam-se no segundo dia de prova – Figueira da Foz

O segundo dia do Lusiaves Figueira Pro 2010 começou cinzento e assim continuou para o lado dos surfistas portugueses, uma vez que, à excepção de Miguel Mouzinho, apurado ainda ontem para a terceira fase, foram todos eliminados no segundo round, que ontem se completou, novamente na Praia da Murtinheira, com boas ondas de um metro.
 
A eliminação do português João Guedes – campeão nacional em título – para os australianos Jayke Sharp e Madison Williams, na primeira bateria do dia, foi como que um sinal daquilo que ia ainda acontecer.
 
Logo de seguida, no heat mais disputado do dia, que teve uma diferença pontual de apenas sete décimas entre o primeiro e o quarto classificado, o australiano Mitchel Coleborn conseguiu a nota de que necessitava mesmo nos últimos segundos da bateria, passando directamente do quarto para o primeiro lugar e deixando para trás o nosso ex-tetra-campeão nacional, Ruben Gonzalez, bem como o basco Hodei Collazo.
 
Depois de Ruben, a “razia” nacional continuou, com Francisco Alves, Nuno Telmo, João Antunes, Miguel Ximenez, Paulo Almeida, Justin Mujica e o wildcard local Ivo Cação a serem também eliminados da prova, com Justin e Francisco a ficarem muito perto de passarem à terceira fase, no entanto.
 
Neste segundo dia do Lusiaves Figueira Pro 2010, destaque para os europeus ainda em prova, nomeadamente para o galego Gony Zubizarreta, que conseguiu o maior score do dia (15,16 pontos em 20 possíveis) e para o francês Joan Duru, que conseguiu a melhor nota, um 8,83 em 10 pontos possíveis. “É a primeira vez que faço surf nesta praia e apesar de ser um pouco difícil encontrar as ondas boas, quando o consegues fazer as ondas são mesmo muito boas,” afirmou o actual campeão europeu em título.
 
Ainda dentro dos europeus, destacaram-se os franceses Tim Boal (finalista derrotado na etapa anterior e ex-top 45), Maxime Huscenot e Vincent Duvignac, bem como o holandês Yannick de Jaeger, todos vencedores das suas baterias.
 
Entre os surfistas brasileiros presentes, os destaques vão para Pablo Paulino, Leonardo Neves, Jano Belo e Messias Félix, que mostraram muito à-vontade nestas ondas, com manobras muito fortes e pontuações bastante altas também.
 
Entre os australianos, o ex-top 45 Nathan Hedge, a surfar com uma prancha nacional, foi destaque hoje. “É bom voltar à Figueira da Foz! Já aqui estive no passado e adorei. É bom que realizem campeonatos em locais com boas ondas, pois todos os surfistas agradecem,” afirmou.
 
Já o neo-zelandês Billy Stairmand, de 20 anos, vencedor da etapa deste circuito em Pantin, Galiza, no final de Agosto, não escondia a sua felicidade por passar mais uma fase num WQS de 6 estrelas.
 
“Não tinha bons resultados até à etapa de Pantin e agora o objectivo mudou, passou a ser entrar no Dream Tour,” afirmou Billy, que subiu bastante no ranking mundial depois disso. Stairmand teceu ainda rasgados elogios à organização do evento. “Estou a adorar a organização, é bom quando os campeonatos são organizados por surfistas, sentimo-nos mais à vontade e as coisas, automaticamente, correm melhor,” concluiu.
 
Pela negativa destacam-se as eliminações prematuras do brasileiro Raoni Monteiro, um dos atletas mais cotados em prova, bem como do australiano Jay Thompson, um dos integrantes do World Tour 2010 até à etapa do Tahiti, que depois dessa prova não conseguiu ficar entre os Top 32 e corre agora as etapas deste circuito WQS, na tentativa de voltar a qualificar-se.
 
O Lusiaves Figueira Pro 2010 regressa amanhã, a partir das 9h, na estrutura principal da Praia do Cabedelo, para a terceira fase da competição, já com 48 atletas apenas em prova, onde se encontra o único surfista português ainda em prova, o algarvio Miguel Mouzinho, nono classificado na etapa deste circuito realizada em Julho na Praia da Cordoama.
 
A previsão aponta para o regresso do sol amanhã, com um aumento significativo da ondulação, que poderá estender-se até ao fim-de-semana e ajudar a encerrar o Lusiaves Figueira Pro 2010 com excelentes condições.
O Lusiaves Figueira Pro 2010 e a Figueira da Foz Cidade do Surf são organizações da EG Events e da Associação de Surf da Figueira da Foz (ASFF) e contam com o patrocínio do Grupo Lusiaves, do Turismo Centro de Portugal, da Câmara Municipal da Figueira da Foz, da Figueira Grande Turismo e do Porto da Figueira da Foz, bem como com os apoios da Buondi, TMN, Sagres, Nissan, SPO, Janga, Carver, inTocha, Verallia, Somaro, Classic Park, Quinta dos Cozinheiros, Pato Real, Rosa Amélia, Casa Mota, Doce Pecado, Pastelaria Dionísio, 3D Lab, Bolt, Barracas, RTP, Mega Hits, Surftotal, Oceanlook, Beachcam, Go-S.TV, Onfire, Surf Portugal e Diário de Coimbra. Estes são ainda dois projectos co-financiados pelo QREN, Mais Centro e pela União Europeia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *