Cultura, Marinha Grande

Entradas gratuitas e actividades nos Museus Municipais – Marinha Grande

Os Museus do Vidro e Joaquim Correia, situados respectivamente no Jardim Stephens e no Largo 5 de Outubro, na Marinha Grande, recebem as Jornadas Europeias do Património, de 24 a 26 de Setembro de 2010, organizadas pela Câmara Municipal.

Esta iniciativa do Conselho da Europa e da União Europeia, realiza-se anualmente no mês de Setembro, tendo como principal objectivo sensibilizar a população para a importância da protecção e da valorização do Património.

Ao longo dos dias 24, 25 e 26 de Setembro, a entrada nos Museus municipais é gratuita. O Museu do Vidro acolhe visitas guiadas, bem como actividades destinadas ao público em geral.

Atelier de pintura sobre vidro

A decorrer nos dias 24 e 25 de Setembro de 2010, esta actividade consiste num atelier prático de pintura de um objecto reciclável de vidro, com tintas adequadas a este material, para crianças a partir dos 5 anos de idade e ainda adultos. Com o limite máximo de 15 participantes por sessão, esta acção não está sujeita a inscrição prévia.

Visitas guiadas ao Museu do Vidro

Nos dias 24 e 25 de Setembro, às 10h30, 14h30 e 16h30 os visitantes são acompanhados por um técnico do Museu do Vidro, às suas exposições temporária e permanente, com a duração aproximada de 1 hora. Trata-se de uma actividade não sujeita a inscrição prévia, com o limite máximo de 15 pessoas.

“Património: Um Mapa da História”

Em Portugal, as Jornadas Europeias do Património realizar-se-ão este ano nos dias 24, 25 e 26 de Setembro.

O IGESPAR, coordenador nacional do evento, lançou o tema “PATRIMÓNIO: UM MAPA DA HISTÓRIA”, pretendendo vincar a estreita relação entre os sítios patrimoniais e os acontecimentos históricos que lhes estão associados. O Património, nas suas diferentes manifestações, documenta um percurso espaço-tempo das sociedades; viajar pelas cidades, percorrer o território observando vestígios, interpretando os cenários urbanos e rurais de factos históricos e políticos, da humanização das paisagens, da produção técnica e científica, literária ou artística, é como ter, entre mãos, um inesgotável mapa que nos ajuda a entender de onde viemos e a escolher para onde podemos seguir.

Com o objectivo de incentivar o usufruto dos espaços patrimoniais, diversas entidades, públicas e privadas, irão associar-se a este evento através da realização de um vasto leque de iniciativas, contribuindo para a aproximação física e emocional das pessoas aos monumentos, conjuntos e sítios.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *