Economia

EMAF coloca Polónia na agenda das empresas portuguesas

    Face ao volume de investimento previsto pelos fundos europeus e à não existência de capacidade interna para executar o enorme conjunto de obras em agenda, a Polónia é um dos países com maior potencial de negócio para as empresas portuguesas que actuam em vários segmentos industriais, a que acresce a circunstância de ser uma das regiões onde se tem observado um maior incremento económico. Razões pelas quais a organização da EMAF – 13.ª Exposição Internacional de Máquinas-ferramenta e Acessórios o elevou ao estatuto de país-convidado do certame que, na EXPONOR, decorrerá de 10 a 13 de Novembro.

     Montra nacional de um sector empresarialmente heterogéneo e multidisciplinar, de que faz parte o fabrico de máquinas-ferramenta (um sub-sector de grande capacidade de exportação e tido como uma das locomotivas de sustentabilidade e crescimento de Portugal, no patamar da inovação e do desenvolvimento de tecnologias avançadas), a EMAF direcciona assim a atenção do tecido empresarial que lhe dá suporte – há quase cinco décadas – para as oportunidades de ganho muito concretas naquele país centro europeu.

     «Numa deslocação muito recente à EXPONOR, a secretária de Estado Adjunta e da Energia do Ministério da Economia da República da Polónia demonstrou, por exemplo, como a construção de duas centrais nucleares, a modernização da rede eléctrica, a criação de cerca de duas mil unidades de centrais de biogás (até 2030), de biomassa e parques eólicos podem significar reais e excelentes ensejos para o empresariado luso. Mas existem muitos mais e, inclusive, com condições favoráveis para os investidores – leia-se facilidades administrativas e jurídicas», recorda o director da EMAF 2010, António Proença.

     Aliás, através da sua embaixada no nosso País, sublinha o responsável da Feira Internacional do Porto, «o Governo polaco tem-se desdobrado em acções de promoção, captação de investimento e intercâmbio empresarial». E enfatiza: «As alternativas para fintar a crise e crescer andam por aí e as nossas empresas decerto que saberão explorar os trilhos que vão sendo desbravados».

      Durante a EMAF, e fruto de um planeamento conjunto com a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal, as oportunidades de negócio não se ficarão pela Polónia. A organização do certame e a AIMMAP estão neste momento a trabalhar vários mercados-alvo internacionais, de onde contam convidar dezenas de compradores-chave.

     «O potencial de Angola voltará a merecer um destaque particular por parte da EMAF», sublinha António Proença, satisfeito com o número de empresas que já garantiram participação no evento. «A feira regista neste momento, a dois meses de distância, mais de 200 inscritos, o que, numa conjuntura economicamente tão desfavorável como a que passamos, é demonstrativo do elevado grau de fidelidade e de confiança do tecido empresarial», argumenta o director da EMAF 2010, que garante estar também a ser preparado o reforço dos encontros de negócios “business-to-business”, um plano especial para compradores nacionais e a promoção de iniciativas destinadas a, em plena exposição, aproximar os pólos tecnológicos das universidades às empresas. 

Prémio de Inovação de mão cheia 

     A feira não se esgota na componente de negócio. É também um fórum de debate, desdobrando-se – para o Centro de Congressos da EXPONOR – em algumas manifestações complementares, conferidoras de mais-valias à massa crítica de vários nichos de actividade. O Concurso de Inovação, promovido pela revista «Robótica» e que este ano conhece a sua 5.ª edição, é um dos exemplos.

     A iniciativa distingue as empresas que nos últimos dois anos se notabilizaram no desenvolvimento de tecnologias e soluções inovadoras, incorporadas no processo produtivo. O Concurso divide-se nas categorias de Inovação Nacional (Prémio Leonardo da Vinci) e Inovação Internacional (Prémio Nicola Tesla).

     Mas a EMAF tem mais actividades na calha… 

Síntese: 

EMAF 2010 – 13.ª Exposição Internacional de Máquinas-ferramenta e Acessórios

Em simultâneo com: SIMIEX – 10.º Salão Internacional de Manutenção Industrial; PORTUGAL METAL – 13.º Salão de Produtos de Metalurgia e Metalomecânica; INTERINDÚSTRIA – 7.º Salão Internacional de Produtos e Serviços para a Indústria

Periodicidade: bienal

Data: 10 a 13 de Novembro de 2010

Horário: das 10h00 às 20h00, todos os dias

Sectores em exposição: máquinas-ferramenta; moldes; manutenção industrial; fundição e sinterização; limpeza industrial; logística e transporte; química e laboratórios; moldes; plásticos e borrachas; instrumentação, automação e controlo; robótica e informática aplicada à indústria; produtos de metalurgia e metalomecânica; produtos, serviços e equipamentos de segurança; qualidade; subcontratação; entre outros

Perfil do visitante: empresários; gestores e dirigentes com competências ao nível do processo produtivo da empresa; quadros técnicos; directores de produção, compras, provisionamento, comerciais e qualidade; engenheiros; investigadores; projectistas; consultores

Colaboração: AIMMAP – Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal; ANEMM – Associação Nacional das Empresas Metalúrgicas e Metalomecânicas; APAT – Associação dos Transitários de Portugal; CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria de Moldes; ANIMEE – Associação Nacional das Indústrias Eléctricas e Electrónicas; APIP – Associação Portuguesa da Indústria de Plástico

N.º  de expositores na última edição: 528

N.º  de visitas em 2008: 38.947

Internet: www.emaf.exponor.pt

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *