Educação, Oliveira de Azeméis

Autarquia apoia e motiva novos professores no arranque do ano lectivo – Oliveira de Azeméis

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis disse ontem que o município «nunca encara um cêntimo na educação como um custo mas como um investimento».
Perante uma plateia cheia de professores Hermínio Loureiro resumiu, desta forma, a aposta estratégica do município na educação. «Um problema num estabelecimento de ensino não é um problema vosso mas nosso», afirmou o autarca na recepção da autarquia aos professores que vão leccionar este ano lectivo nas escolas do concelho.
«Este investimento, que vai desde o ensino pré-escolar ao ensino superior, é feito a pensar nas novas gerações», disse Hermínio Loureiro, apelando aos professores para que, através do seu trabalho, ajudem a reforçar a competitividade do município.
No que se refere aos desafios do futuro o autarca defendeu o trabalho em parceria que permita ao concelho ter «escolas apelativas e inovadoras que fixem a comunidade educativa e resistam à concorrência de concelhos vizinhos».
Sobre a questão dos mega-agrupamentos escolares, Hermínio Loureiro disse estar confiante na reforma afirmando que «durante este ano vamos encontrar as melhores soluções que sirvam os interesses do concelho de Oliveira de Azeméis».
O vereador da educação encarou também a questão dos mega-agrupamentos que o Ministério da Educação tem em curso como um dos «desafios do futuro», prometendo que a autarquia irá trabalhar para que o município não seja prejudicado nesse processo.
Isidro Figueiredo não deixou de fora a melhoria da qualidade de ensino que permita a redução da taxa de abandono escolar. «Este é um desafio do presente e do futuro», disse o responsável pela educação.
«Queremos ser um concelho onde a educação seja uma aposta estratégica e por essa razão pretendemos ter professores motivados e implementar condições de atractividade para os alunos», afirmou.
A melhoria do parque escolar e a criação dos meios necessários para o auxílio da actividade docente são essenciais para esse objectivo, defendeu o vereador.
Isidro Figueiredo anunciou a distribuição de kits escolares a 570 alunos do 1º ano do ciclo básico dos sete agrupamentos do concelho, garantindo que, numa fase posterior, a medida será estendida a todos os alunos.
«É uma medida que a autarquia quer implementar como um apoio social», disse, frisando estar assegurada a acção social escolar aos alunos carenciados através da entrega de manuais escolares.
A autarquia equipou ainda todos os estabelecimentos do primeiro ciclo e jardins-de-infância com telemóveis estando a decorrer idêntica operação no que se refere a fotocopiadoras.
Segundo Isidro Figueiredo estão ainda «assegurados os serviços de transporte e refeições escolares», o programa «Fruta escolar» e as actividades de enriquecimento curricular (AEC), OTL e prolongamentos de horários.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *