Cultura, Gondomar

Música Moderna: final no Sábado – Gondomar

É já no próximo sábado, 4 de Setembro, que chega ao final mais uma edição do Festival de Música Moderna Portuguesa de Gondomar. Desde 14 de Agosto que, todos os sábados, o Anfiteatro do Largo do Souto recebeu as bandas apuradas para a 15.ª edição deste festival.

“Red Lizzard”, “Dharma Project” e “AlphaBeta” são as bandas finalistas este ano. Duas de Almada, e uma de Matosinhos, provando que, como em anos anteriores, este festival assume características nacionais. 

O Festival de Música Moderna Portuguesa, desenvolvido pela Associação Festival de Gondomar e Câmara Municipal (Pelouro da Cultura e Juventude), proporcionou a 15 bandas a oportunidade de se darem a conhecer. E, evidentemente, de actuar num local que apresenta condições (técnicas e de envolvência) excepcionais para este tipo de eventos. No dia 4 de Setembro será conhecido o vencedor do Festival.

Victor Macedo, responsável pela Associação Festival de Gondomar, frisou, antes de serem anunciadas os finalistas, que «nestas 15 edições, consecutivas, já demos a oportunidade a mais de um milhar de bandas de se darem a conhecer e, num palco especial, com condições únicas, apresentarem as suas músicas e os seus projectos».

Este «périplo musical pelo país», como salientou o responsável pelo certame, definiu como bandas finalistas os “Red Lizzard”, “Dharma Project” e “AlphaBeta”. As duas primeiras de Almada e os “AlphaBeta” de Matosinhos.

O Festival de Música Moderna tem por objectivo dar a conhecer os novos talentos da música moderna portuguesa, dando-lhes a oportunidade de apresentarem publicamente os seus projectos. Entre os dias 14 de Agosto e 4 de Setembro, no Anfiteatro do Largo do Souto, desfilaram as 15 bandas seleccionadas (de um universo de mais de 300 candidatas que enviaram originais). A grande final, com as bandas escolhidas da fase de eliminatórias, decorrerá no Largo do Souto no dia 4 de Setembro, pelas 21h30.

Este festival é, já, um evento de referência para as bandas de garagem nacionais. 

+++++++++++++++BIOGRAFIAS DAS BANDAS 

Biografia “AlphaBeta”

Os “AlphaBeta” são uma banda rock, originária de Matosinhos, com cerca de um ano de existência. A sua actual formação foi concretizada apenas nos inícios de 2010.

A banda é formada por cinco elementos. Gabriel Monteiro (voz e guitarra), Filipe Oliveira (guitarra), João Barbosa (baixo), Nuno Coelho (teclas) e André Alves (bateria) são os componentes do “AlphaBeta”.

A sonoridade dos “AlphaBeta” enquadra-se na fusão do rock actual com o rock “old school” – de onde resulta, na caracterização feita pelos próprios elementos da banda, «um estilo “vintage” cantado em português». 

Biografia “Dharma Project”

“Dharma Project” nasce de uma ideia e característica musical que Cláudio Pinto vinha a desenvolver nos seus projectos anteriores. Depois de alguns anos afastado da música, em Maio de 2006, faz nascer o tema “God” – que iniciaria este novo projecto.

Os primeiros meses foram dedicados ao desenvolvimento de bases instrumentais para 12 temas e, no início de 2007, Cátia Amorim Crisóstomo chega ao projecto para dar voz, melodias e letras aos temas. Com Cláudio Pinto tornarem-se na base do projecto.

Em Dezembro de 2007, já com alguns músicos a completar a restante formação, apresentam-se pela primeira vez ao vivo.

Em 2008 a banda continua empenhada na preparação dos temas, a par de alguns concertos que serviam para os testar ao vivo. Em Dezembro de 2008 apresentam a primeira maquete, “Muzik Feel”, composta por 12 temas.

Em 2009 a banda começa a promover as suas músicas com maior regularidade: Em Julho, Ricardo Neves e João Ramos juntam-se ao projecto. Depois gravam uma nova maquete, intitulada “Sessions 2.0”, com quatro temas com novos arranjos. 2010 é o ano da promoção e projecção do projecto (através de concursos de música). Tocando praticamente todas as semanas, quer em concursos, quer noutros eventos, chegam a Agosto de 2010 e apresentam ao seu primeiro EP homónimo. 

Biografia “Red Lizzard”

A vida quotidiana, as experiências individuais, o cruzamento de vontades e estilos deram origem aos “Red Lizzard”. Músicos com um percurso em bandas locais, que se cruzaram nas ruas e nos bares, encontraram um lugar comum: a vontade de criar música. Um convidou o outro e estes mais três até a formação ficar completa com cinco elementos, todos provenientes de Almada. Em Janeiro de 2008 fizeram o primeiro ensaio.

A banda procurou definir uma sonoridade própria, sem pretensiosismo, aproveitando uma atitude descontraída e positiva, que permitiu o fruir das experiências musicais anteriores de cada um. Sons fortes de guitarra, canções com ritmos marcados, intersecção de ideias inovadoras com alguns clichés, originaram a música marcadamente rock. Nas letras e nas próprias melodias transparece a atitude positiva, com mensagens fortes e um olhar curioso e crítico sobre o quotidiano, definindo o estilo do colectivo musical.

Elvis (guitarra), Patrick (guitarra), Ricardo (bateria), Mauro (voz) e David (baixo) são os componentes.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *