Amadora, Cultura

Arte de Laranjeira Santos na Amadora

No âmbito das comemorações do 31.º aniversário do Município da Amadora, a Câmara Municipal apresenta seis exposições do conceituado escultor Laranjeira Santos. 

Escultor contemporâneo com uma obra que oscila entre o lado figurativo e o abstracto. Na década de 60 foi bolseiro da Fundação Gulbenkian, em Roma. Trabalha a escultura em diferentes materiais. Dedica parte dos seus estudos e projectos ao seu tema preferido – o corpo da mulher. 

Exposição documental sobre a vida e obra de Laranjeira Santos

4 de Setembro a 16 de Outubro

Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos 

Exposição retrospectiva de escultura e desenho de Laranjeira Santos

4 de Setembro a 17 de Outubro

Centro de Arte Contemporânea 

Exposição de esculturas de ar livre de Laranjeira Santos

4 de Setembro a 17 de Outubro

Jardins da Casa Roque Gameiro e Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos 

Exposição de arte abstracta de Laranjeira Santos

4 de Setembro a 17 de Outubro

Circulo Artístico e Cultural Artur Bual 
 
 

0 (zero) Figura – Homenagem informal ao escultor Laranjeira Santos

4 de Setembro a 17 de Outubro

Galeria Municipal Artur Bual 

Laranjeira Santos licenciou-se em Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Licenciatura em Escultura na Accademia di Belle Arti di Roma, Itália.

Entre 1960 e 1962 foi-lhe atribuída uma Bolsa de Estudo pela Fundação Calouste Gulbenkian em Roma, Itália.

Em 1986 foi seleccionado, com mais dois escultores, num concurso público da Câmara Municipal de Lisboa para a realização do Monumento a Fernando Pessoa posteriormente interrompido.

Em 2002 foi eleito, por unanimidade, académico correspondente pela Academia Nacional de Belas Artes. 

Prémios

1955: Prémio Nacional de Escultura ANBA, XVIII Missão Estética, Figueira da Foz

1963: Prémio Mestre Nanuel Pereira, Salão dos Novíssimos, SNI / Prémio Concurso Público, motivo escultórico para o mercado do Bairro da Encarnação, Câmara Municipal de Lisboa / Prémio Concurso Público, motivo escultórico para o Jardim do Bairro da Encarnação, Câmara Municipal de Lisboa

1966: Medalha de Prta no Salão de Arte Moderna, Estoril

1970: 1º Prémio Concurso Público, Monumento comemorativo da 1ª Travessisa Aérea Atlântico Sul, Câmara Municipal de Lisboa

1984: 1º Prémio Concurso Público da Reconquista Cristã da Cidade de Silves, Câmara Municipal de Silves

1996: 1º Prémio do Simposium Internacional de Escultura em Ferro para o ar livre, Câmara Municipal de Abrantes / Menção Honrosa no Prémio de Escultura EDINFOR

1998: Menção Honrosa no Prémio de Escultura EDINFOR

2002: Prémio de Aquisição – Academia Nacional de Belas Artes

Dezenas de participações em colectivas no país e estrangeiro. Dez individuais entre as quais Lisboa, Paris e Roma. 

Consulte o programa detalhado em www.cm-amadora.pt.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *