Cultura, Vila Real de Santo António

Vila Real de Santo António acolhe escultura de Yoan Capote

O Concelho de Vila Real de Santo António, no seguimento da sua integração no projecto Bienal Portugal Arte 10, acolhe a escultura de Yoan Capote denominada “Stress 2010”, que será exibida por um período de 6 meses na Avenida Ministro Duarte Pacheco, junto ao farol.
 
Esta escultura, com cerca de 17 toneladas, representa uma metáfora do mundo de hoje. As utilizações de formas geométricas, do ambiente urbano, aplicadas a uma parte específica do corpo (dentes de bronze), referem-se ao controle, ao desgaste e à fragilidade a que o indivíduo pode ser submetido nas grandes cidades de hoje.
 
De acordo com Luis Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, “a participação neste projecto cultural assume para Vila Real de Santo António uma importância muito grande, especialmente por podermos ter no nosso Município uma das muitas obras que fizeram parte desta Bienal Portugal Arte 10. Esta mostra da escultura de Yoan Capote, para além de simbolizar uma característica muito comum do mundo actual – stress que se vive, nos nossos dias – é uma forma inovadora e criativa de poder proporcionar a todos os Vila-realenses e visitantes, de forma descentralizada, o acesso e apreciação da arte contemporânea.”
 
 
Sobre Yoan Capote:
Yoan Capote vive e trabalha em Havana, tendo nascido em 1977 na província de Pinar del Rio. Completou os seus estudos no Instituto Superior de Arte (1991-1995), Havana, onde iniciou o ensino de Arte Visual. Recebeu o prémio UNESCO durante a 7ª Bienal de Havana (2000). Recebeu diversas bolsas, incluindo Vermont Studio Center Clube (2002); Brownstone Fundação de Residência, Paris (2003), Fábrica de colchões de Residência, Pittsburgh (2004); cubano Artistas Fundo Grant e companheirismo, New York (2004), Pollock-Krasner Foundation Award, New York (2005) e John Simon Guggenheim Memorial Foundation Fellowship, em Nova Iorque (2006). Como exposições individuais: exposições individuais incluem Capote ANIMICA, George Adams Gallery, Nova York (2004) e Pensamentos Paralelos, Havana Galerie, Zurique (2006). Como exposições colectivas incluem Body Language, George Adams Gallery, Nova York (2005); Art Forum Berlin (2006) e Estudos de Casos: Arte em uma valise, Katonah Museum of Art, Nova Iorque (2006).

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Falta de gosto ,em um povo que nada tem com blocos de cimento mas sim com unidades fabril de conservas,tirar a vista da fachada do farol ´incompetençia de quem manda e falta de sensibelidade ao gosto dos vilerealenses.

    Fernando Martins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *