Alcoutim, Sociedade

3ª Campanha arqueológica no Cerro do Castelinho dos Mouros atesta antiguidade e grandiosidade de edifício romano – Alcotim

Terminou a terceira campanha arqueológica internacional (Universidade de Innsbruck, na Aústria, Universidade de Frankfurt na Alemanha e o Município de Alcoutim) na fortificação do Cerro do Castelinho dos Mouros. A segunda campanha de escavações pôs a descoberto áreas que indicam a antiguidade e monumentalidade do local, ao passo que esta expõe agora a grandiosidade do edifício em causa.  

As novas escavações revelaram uma muralha exterior, cujo perímetro atinge os 400m2, área ocupada pelo edifício central de dois andares, cujos muros se conservam até aos 3m de altura e 1m de largura. O acesso à fortificação era feito pela zona sul do edifício, onde aí se preserva uma escada, com alguns degraus directamente talhados na rocha. Nesta mesma zona, as escavações deixaram perceber muros correspondentes a construções exteriores à muralha.  

Objectos encontrados no interior dos compartimentos revelam, cada vez com mais certezas, que a sua origem poderá ascender ao final do século II a.C., correspondente ao período republicano romano, diz Alexandra Gradim, arqueóloga da autarquia de Alcoutim. O espólio detectado durante este último ano, recipientes cerâmicos, enquadra-se cada vez mais na primeira metade do século I a.C., continua a arqueóloga, acrescentando que alguns fragmentos de ânforas vinárias, importadas de Itália, e a presença de cerâmica campaniense, poderão estender a baliza cronológica até meados da segunda metade do século II.  

Este tipo de edifício, com características fortificadas e de época republicana romana, podem assumir diferentes designações na Península Ibérica, entre as quais a de “Castella”. Os dados até agora divulgados, permitem apontar o “Castella” de Alcoutim como o mais antigo de Portugal.  

O trabalho desenvolvido contou, como os precedentes, com a colaboração de jovens voluntários do concelho e voluntários da Associação de Arqueólogos do Algarve. Os trabalhos de escavação no Cerro do Castelinho dos Mouros começaram no verão de 2008.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *