Lamego, Sociedade

Reabilitação da Variante de Cambres vai repor circulação automóvel – Lamego

  As obras de reabilitação da Variante de Cambres, promovidas pela Câmara Municipal de Lamego, já estão a avançar no terreno de modo a repor, o mais cedo possível, a circulação rodoviária nesta via, após a derrocada do pavimento e dos muros de suporte à estrada, provocada por deficiências técnicas na sua construção. Adjudicada, por concurso público, à firma Francisco Pereira Marinho & Irmãos, a requalificação desta acessibilidade, que desde o início de 2004 faz a ligação entre as cidades de Lamego e Peso da Régua, representa um investimento total de 220.195,62 euros, mais IVA.

     Recorde-se que, desde Fevereiro último, a Variante de Cambres está encerrada ao trânsito devido à deterioração das condições normais do pavimento e dos muros adjacentes, facto que provocou o desenvolvimento significativo de fissuras e o consequente abatimento do pavimento, cujo impacto foi agravado devido à forte pluviosidade registada durante o último Inverno. Em alternativa, a autarquia apela aos automobilistas que utilizem a antiga EN226, que atravessa o centro da vila de Cambres, com a máxima precaução e em respeito pela sinalização existente.

     Com o objectivo de dotar esta via estruturante de melhor qualidade técnica e funcionalidade, a empreitada de reabilitação que a Câmara de Lamego está a executar, numa extensão prevista de 342 metros, prevê o reperfilamento da via, através da execução de trabalhos gerais de terraplanagem, a pavimentação do piso intervencionado e a reabilitação de muros, para além da instalação de uma nova rede de drenagem de águas pluviais, incluindo a execução de um colector, a colocação de lancis em betão e guardas metálicas de segurança. 

     A intervenção municipal na Variante de Cambres dará um contributo decisivo ao ordenamento do território e à requalificação urbana desta vila, criando as condições adequadas à melhoria da circulação, segurança e organização do tráfego automóvel.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *