Cultura, Gondomar

Festival de Música Moderna Portuguesa em Gondomar

De 14 de Agosto a 4 de Setembro, o Anfiteatro do Largo do Souto vai receber mais uma edição – a 15.ª – do Festival de Música Moderna Portuguesa de Gondomar. A iniciativa, desenvolvida pela Associação Festival de Gondomar e Câmara Municipal (Pelouro da Cultura e Juventude), proporcionará a 15 bandas a oportunidade de se darem a conhecer. E, evidentemente, de actuar num local que apresenta condições (técnicas e de envolvência) excepcionais para este tipo de eventos.
No dia 4 de Setembro será conhecido o vencedor do Festival. Até lá, todos os sábados (pelas 21h30) serão uma verdadeira festa da música.
 
Com o objectivo de dar a conhecer os novos talentos da música moderna portuguesa, dando-lhes a oportunidade de apresentarem publicamente os seus projectos, o Festival de Música Moderna Portuguesa de Gondomar, co-organizado pela Associação Festival de Gondomar e Pelouro da Juventude da Câmara Municipal, vai já na sua 15.ª edição. Este ano, e à semelhança de edições anteriores, o evento conta com a presença de bandas amadoras vindas de todo o país.
Entre os dias 14 de Agosto e 4 de Setembro, no Anfiteatro do Largo do Souto, desfilam as 15 bandas seleccionadas (de um universo de mais de 300 candidatas que enviaram originais). A grande final, com as bandas escolhidas da fase de eliminatórias, decorrerá no dia 4 de Setembro.
Este festival é, já, um evento de referência para as bandas de garagem nacionais.
 
Programa
14 Agosto – Caídos do Céu | The Book | Rebel Monks | RedLizzard | Zégabundos
21 Agosto – Light ‘n Shade | Eyeblast | Lírio Cão | Maldito | Aim Deep
28 Agosto – 4por4 | Alpha Beta | Dharma Project | Orbis Alia | Comic Book
4 Setembro – Final

Artigo AnteriorPróximo Artigo

3 comentários

  1. No dia 14 de Agosto assisti ao festival de música moderna de Gondomar. Como munícipe e apreciador de música não posso deixar de tecer alguns comentários sobre este “evento”.
    Foi com muita tristeza que verifiquei que ao fim de 15 anos este festival não evoluiu nada, pelo contrário acho que está muito pior de que anteriores edições. Note-se que quando este festival foi idealizado praticamente não existiam festivais de verão no país, veja-se agora como se desenvolveram outros festivais (e a importância que têm para as suas regiões) e podemos perceber o quanto estagnou este.
    Não contesto a orientação estética na escolha dos grupos (bandas de garagem com muito pouca qualidade), embora mesmo dentro deste segmento existam bandas com melhores atributos, mais inovadoras e tecnicamente muito mais cuidadas. Seria apenas uma questão de escolha mais criteriosa dos grupos.
    No entanto, quanto às condições de realização do mesmo, aí entendo que muito mais poderia ser feito, mesmo não sendo necessários grandes conhecimentos musicais, mas apenas alguma capacidade organizativa de eventos.
    O som estava péssimo! De fraca qualidade. O palco era um depósito amontoado de materiais, sem qualquer critério. Não existem casas de banho. O serviço de bar é do mais rudimentar que já vi. Vendiam-se três bebidas em cima de uma mesa com um pano! Sem qualquer cuidado de higiene e segurança. O espaço envolvente está muito descuidado, sujo e oferece pouca segurança aos espectadores (falta de luz e divisórias de segurança).
    Claro que este tipo de organização reiterado aos longos dos anos faz com que estivessem no espaço pouco mais de 100 pessoas, manifestamente pouco para um concelho com cerca de 180.000 habitantes.
    João de Barros

  2. Ó João…vai-te catar.
    Davas um narrador de categoria, mas na verdade deve-te doer muita coisa.
    Foi com muita tristeza que não tenhas visto o mesmo festival, sábado, eu tive lá e o som além de ser o que é…tens que ir lá ver…aproxima-te…não consegue tocar mal, é de topo mundial, e estava bom( é o mesmo de alguns grandes concertos Nacionais). 
    Quanto ao amontoado em cima do palco…chama-se, som, luz, backline , etc…(deves perceber disto para caraças). Eu toco à mais de 30 anos e estava impecável, sem nenhuma confusão de cabos, chamado- limpo. O serviço de bar estava com a máxima higiene, é uma associação à qual pertenço e ajudo….incomoda-me o comentário, porque não temos quiosque de cerveja por opção, assim é mais natural, e para que as pessoas percebam, são tripés com os normais papeis de restaurante, uma máquina de cerveja com 3 bicas,  tem amendoins, tremoços, alguns pães de chouriço comprados em frente antes de começar o evento, os copos são embalados, para terminar, tinha uma carpete nova no chão. 
    Vi de tarde uma equipe de limpeza da Câmara a varrer todo o anfiteatro, que é bastante grande e novo.
    Também sou munícipe e música profissional, fazes parte daqueles em que os anos passam e só criticam, não são nada, este é o evento com mais historial no País, um espaço e som únicos, e é um  concurso único, em que os outros continuam a copiar as suas inovações(Já saíste de Gondomar?), “condenado” por trabalhar para os primeiros passos da garagem, nobre, único, no teu Concelho que não tem Mar, realizado em Agosto, onde todos são precisos para ajudar.
     Utilizei várias vezes o WC do Anfiteatro das senhoras, e vi o dos homens aberto e a funcionar de tarde e noite, com uma senhora responsável por estes(Os WC são atrás das bancadas ó Tono). Por estar a ajudar, fui lá dentro, vi os camarins a funcionar,  sei que têm chuveiros até. Já toquei em muitos dos melhores espaços deste País…não vi nada melhor. Caso também não saibas, quando se inicia um espectáculo desligam-se as luzes…da!,,,,,via perfeitamente e ninguém estava ás escuras.
    Os parolos, ou por falta de conhecimento ou inveja, dizem para esticar o evento para a direita, esquerda, cima ou baixo(se calhar já antes de tu nasceres), não percebendo o conceito ao fim de 15 anos consecutivos, com mil bandas passadas nesse palco, só de originais nu e puro, e com condições únicas no País, com nota máxima pelos profissionais, uma organização perfeita e exemplar.
    Mas o que mexe comigo, é que o evento está saudável, recomeçou cheio de saúde, com alguns pormenores, de grande investimento, como é o caso dos tapamentos gigantes laterais, num ano de grande esforço.
    Este desperdício do meu tempo, é só para quem leu o teu texto infeliz, saber que há gente que trabalha em Gondomar, ajuda a organização, por ser necessário melhorar, com todos a ajudar desde Maio e até o Festival terminar. Para calar este… Os músicos que lá estiveram, todos os intervenientes e o público, podem testemunhar o que se passou. Embora não tenha sido uma grande casa, quando começou estava já alguma gente e depois ficou bem para primeiro dia, os assobios e palmas eram gravados, lol….
    Como um óptimo original dos Kenny, banda finalista que tive o prazer de assistir, na grande final do ano passado: – “GENTE COMO TU, NÃO FAZ FALTA AQUI!”

  3. Eu sou obrigado a concordar com o primeiro comentário quando se falou na questão da “evolução” do festival. O que mais me intrigou foi mesmo a falta de qualidade do som,ou do técnico não sei porque eu acompanho este festival há 6 anos e este ano não foi excepção em que o som estava bom pra umas bandas e pra outras completamente insustentável,visto isto não me parece que o defeito seja do som mas sim de quem o trabalha. Não quero eu dizer com isto que fizeram de prepósito,o que me dá a parecer é que não sabem mais. Mas no ano transato a situação foi exactamente a mesma e foi falado por muitos blogs e sites esta situação mas mesmo assim a organização mantém a mesma pessoa no som. Cheguei a ouvir falar de que uma banda no ano passado ficou com o prejuizo de algumas centenas de euros por esse dito tácnico andar a desligar cabos para solucionar um problema de som que acabou por danificar um baixo,depois claro houve a boa vontade de outra banda de ceder gentilmente o instrumento pra que fosse possivel essa banda tocar. Realmente em relação ao palco não me pareceu assim nada de anormal,é natural haver cabos,amps e outras coisas mais porque são muitas bandas e é quase imperativo que assim se processe. Noutros anos o bar eram duas roulottes da “Super Bock” que me pareciam ter melhores condições mas pronto,essa opinião é um pouco subjectiva porque eu posso achar que era limpo e outras pessoa não!!! A organização que pense nestas situações pra que pro ano possamos assistir a um festival mais coesso e com igualdade pra todos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *