Cultura, Palmela

Filipe Crawford e companhia apresentam “A Idade do Ouro” – Palmela

No dia 21 de Agosto, às 21h30, o Castelo de Palmela é palco da peça “A Idade do Ouro” pela FC Produções Teatrais, de Filipe Crawford. O espectáculo resulta de um ano de trabalho prático de formação com os actores da Escola da Máscara e alia teatro e música ao vivo. Trata-se de um primeiro esboço do trabalho que está a desenvolver, no sentido de fazer um teatro actual, que fale dos problemas do quotidiano, utilizando os processos tradicionais da Commedia dell’Arte. O director e encenador homenageia, neste trabalho, a tradição da Commedia dell’Arte e a encenadora Ariane Mnouchkine pelo seu trabalho com o Théâtre du Soleil. A Idade do Ouro era, originalmente, o título de um espectáculo desta companhia que, na década de 70, revolucionou o modo como se encarava este género teatral Renascentista, justamente considerado como a Idade do Ouro do Teatro Ocidental. 
O Almirante Augusto Osório, também conhecido como Pantalone, rico armador reformado e viúvo, tem uma filha única, Flávia, que deseja casar, para conseguir assegurar um descendente varão. Wenceslau, um dos filhos do Doutor Ramiro Urtigão e da sua esposa, a Drª Wissenweissen, é o potencial futuro marido de Flávia. O casamento entre os dois será formalizado numa festa organizada por Pantalone, com a ajuda do Capitão Aventino, responsável pela segurança, e de Tonicha, dona de uma tasca, que providenciará a ceia. Todos andam atarefados com os preparativos da festa, mas o imprevisto acontece: Flávia e Wenceslau decidem que não querem casar e preparam-se para fugir com Anita, a irmã de Wenceslau que aspira a ser marinheira. Como irá acabar esta comédia onde as personagens típicas da Commedia dell’Arte renascentista são transpostas para uma conjuntura actual, onde os casamentos já não são um final feliz?
A organização do espectáculo, para maiores de 12 anos, é da Câmara Municipal de Palmela, no âmbito do programa de animação “Castelos no Ar”. A entrada é livre.
 
DIRECÇÃO E ENCENAÇÃO: Filipe Crawford
DIRECÇÃO DE CENOGRAFIA E FIGURINOS: Ana Brum
MÁSCARAS (da colecção de Filipe Crawford): Nuno Pino Custódio, Renzo Antonello e Takashi Kawaha
DIRECÇÃO MUSICAL: Ian Carlo Mendoza
FOTOGRAFIA: Raul Cruz
DESIGN GRÁFICO: Carlos Francisco
DIRECÇÃO TÉCNICA: João Marques
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Sandra Simões
APOIO DRAMATURGICO: Hugo Gama
 
Ana Peres – Anita Urtigão/ Capitão Valentim Valentão
Carla Carreiro Mendes – Flávia Osório/ Tótó
Fernando Cunha – Capitão Aventino
Luís Nascimento – Almirante Augusto Osório
Mariana Schou – Dr.ª Wissenweissen
Marta Pacheco – Tonicha / Katrina
Pedro Luzindro – Wenceslau / Capitão Feliz Ciudade
Teresa Raquel – Zé Maria
Rui Ferreira – Palmeta
Vasco Lavado – Dr. Ramiro Urtigão
Ian Carlo Mendonza – Percussões /guitarra
João Miguel Sousa – Clarinete /flauta

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *