Cultura, Póvoa de Varzim

Festival Internacional de Música – concertos dias 30 e 31 – P. Varzim

A 32ª edição do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim recebe no dia 30, o DUO XASONAIP, com Hélder Alves no saxofone e Cândido Fernandes ao piano, num concerto que terá lugar no Auditório Municipal, pelas 21h45.
Este agrupamento de câmara é, na sua formação permanente um duo de piano e saxofone. Fundado em 2005 pelo saxofonista Hélder Alves e pelo pianista Cândido Fernandes, tem construído um percurso singular que se evidencia pela originalidade dos programas apresentados em concertos. A sua formação passou pelo Conservatório de Música do Porto nas classes dos professores Francisco Ferreira e Manuela Costa, e na Escola Superior de Música de Lisboa nas classes dos professores José Massarrão e Jorge Moyano. Tem assim o duo Xasonaip afirmado desde a sua criação uma nova forma de fazer e pensar a música. Hélder Alves e Cândido Fernandes têm sido distinguidos com diversos prémios de interpretação destacando-se por exemplo o 1º prémio nível A no Concurso Internacional “Vitor Santos” (saxofone), 2º prémio no Concurso de Interpretação do Estoril (saxofone), 3º prémio no Concurso Internacional do Fundão (piano), 3º prémio no Concurso Nacional de Ourém (piano). O duo Xasonaip foi premiado com o 1º prémio no Prémio Jovens Músicos na categoria de música de câmara nível superior em 2008, tendo assim gravado o seu 1º CD “Psychotherapy” oferecido pela GDA. Em 2009, o duo Xasonaip foi escolhido entre 250 propostas para participar no NEU/NOW Festival realizado na Lituânia. Através da sua boa prestação em concerto e de uma crítica extremamente positiva, levou a que vários compositores tivessem direccionado algum do seu trabalho para o duo Xasonaip, dos quais se Destacam Sérgio Azevedo, Carlos Filipe Cruz, Gonçalo Gato, Tiago Derriça, Benjamin Boone e Daniel Moreira. Trabalham regularmente com José Massarrão.
No dia 31, a Igreja Matriz recebe, pelas 21h45, IL GARDELLINO, um agrupamento instrumental composto por Jan de Winne (flauta transversal), Ryo Terakado (violino), Sophie Gent (violino), Mika Akiha (viola), Hervé Douchy (violoncelo), Korneel Lecompte (contrabaixo), Shalev Ad-El (cravo), Damien Guillon (contratenor) e Marcel Ponseele (oboé e direcção musical). Fundado em 1988, este agrupamento barroco apropriou-se do título do Concerto R.90 de Vivaldi, “IL Gardellino” (flauta, oboé, violino, fagote e baixo contínuo), para se identificar. Para concertos e gravações, reforçam-se com músicos famosos como François Fernandez (violino e viola), Vittorio Ghielmi (viola de gamba) e outros executantes de instrumentos de sopro. Todos eles gozam de reputação considerável no mundo da interpretação historicamente informada. São líderes – e frequentemente cofundadores – de agrupametos como a Amsterdam Baroque Orchestra, La Petite Bande, L’Orchestre dês Champs-Èlysées e Collegium Vocale. Tendo passado muito tempo na prética da interpretação histórica, dominamtodas as suas subtilezas com “a ponta dos dedos”. Contudo, quando reunidos em Il Gardellino, aspiram fazer a diferença e criar algo de vanguardista. Embora apoiando-se nas obras de Bach e especialmente no seu espírito como guia, em simultâneo desejam apresentá-lo numa perspectiva contrastante. Justapõem essas obras com as dos artistas contemporâneos cujo repertório é frequentemente negligenciado. Ao longo das suas digressões, convidam escritores, filósofos, cineastas ou videastas e dialogam com outras formas de expressão artística. Tendo já conseguido apresentar alguns concertos pioneiros com músicos de jazz (embora tocando nos seus instrumentos históricos, certamente), planeiam próximos programas em moldes mais tradicionais que incluirão música sacra vocal e ópera. Após haver tocado e sido altamente elogiados em muitos festivais e salas de concerto europeias, Il Gardellino tem recentemente gozado de crescente sucesso nos Estados Unidos, Israel, América do Sul e Japão. Muitos CD’s têm sido gravados e continuarão a sê-lo para as etiquetas Accent, Klara e Passacaille.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *