Cultura, Póvoa de Varzim

“As Músicas da República” – Rui Vieira Nery abre Festival de Música – P. Varzim

É já esta sexta-feira, 9 de Julho, que arranca a 32ª edição do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim.
Como já vem sendo habitual, a abertura do Festival dá-se com uma Conferência proferida por Rui Vieira Nery, às 21h45, no Auditório Municipal.
E porque este ano o país comemora 100 anos da Implantação da República, o tema da conferência é “As Músicas da República”, na qual o musicólogo irá falar sobre “A transição para o Modernismo musical, da década final do século XIX à primeira do XX, da vida musical na I República, propriamente dita, e da transição para a estética do Estado Novo, no início dos anos 30.”
Rui Vieira Nery foi, no passado dia 16 de Junho, homenageado pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim sendo-lhe atribuída a Medalha de Cidadão Poveiro reconhecendo o seu contributo para o Festival.
Nery nasceu em Lisboa em 1957 e iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Santa Cecília, prosseguindo-os no Conservatório Nacional de Lisboa. Licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa (1980), doutorou-se em Musicologia pela Universidade do Texas em Austin (1990), que frequentou como Fulbright Scholar e bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Professor da Universidade de Évora e da Universidade Nova de Lisboa, tem orientado um vasto número de mestrados e doutoramentos em universidades portuguesas, espanholas e francesas. Foi Director-Adjunto do Serviço de Música (1992-2008) e é Director do Programa Gulbenkian Educação para a Cultura (desde 2008), na Fundação Calouste Gulbenkian.
Como musicólogo e historiador cultural é autor de diversos estudos sobre História da Música Portuguesa, dois dos quais receberam o Prémio de Ensaismo Musical do Conselho Português da Música (1984 e 1992), bem como de largo número de artigos científicos publicados em revistas e obras colectivas especializadas, tanto portuguesas como internacionais. Exerce também uma actividade intensa como conferencista, no plano nacional como em vários países da Europa, nos Estados Unidos e no Brasil. Os seus temas de investigação incluem a problemática do maneirismo e do barroco na música ibérica e os processos de interpenetração cultural na música portuguesa, do vilancico à modinha e ao fado, mas também a problemática das políticas públicas no âmbito da Cultura e da Educação. Como crítico e colunista musical, colaborou nos semanários Expresso e O Independente. É colaborador regular da Antena Dois da Radiodifusão Portuguesa, para a qual foi autor, entre outros, dos programas Sons Intemporais e Matrizes, bem como, com Vanda de Sá, do programa Ressonâncias.
Foi consultor musical da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, da Régie Cooperativa Sinfonia e da Fundação de Serralves. De Novembro de 1991 a Junho de 1992 foi responsável pela concepção do projecto artístico do Centro de Espectáculos do Centro Cultural de Belém. É Académico Correspondente da Academia Portuguesa da História e foi condecorado em 2002 pelo Presidente da República, Jorge Sampaio, com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique por serviços prestados à Cultura portuguesa. Entre Outubro de 1995 e Outubro de 1997 desempenhou as funções de Secretário de Estado da Cultura no XIII Governo Constitucional. É desde 2010 membro individual do Conselho Nacional de Cultura.
Acompanhe a 32ª edição do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim no portal municipal.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *