Reguengos de Monsaraz, Sociedade

Município de Reguengos de Monsaraz abre ao público o Largo do Castelo após as obras de requalificação paisagística

Após a realização de obras de requalificação paisagística, o Município de Reguengos de Monsaraz colocou ao dispor da população o Largo do Castelo. Os trabalhos executados neste espaço situado na zona mais antiga de Reguengos de Monsaraz integraram ainda o alargamento do beco de carácter pedonal que fica junto ao largo e que terá trânsito automóvel em sentido único. 

No local agora designado Largo do Castelo existem rochas que antes da intervenção da autarquia estavam tapadas por uma casa. Após a demolição da habitação outrora construída sobre os imponentes afloramentos rochosos, estes voltaram a marcar de forma singular o espaço e a envolvente. De forma a preservar a memória colectiva e proporcionar um novo espaço verde no centro da cidade, valorizando-se a zona em termos ambientais, foi decidido manter as rochas e criar duas zonas de estadia, uma mais exposta e de contemplação da envolvente, e outra mais reservada e pensada para o convívio entre vizinhos. 

Esta zona de Reguengos de Monsaraz era conhecida como Largo do Castelo pelos mais antigos enquanto referência da localização da roda dos enjeitados (local onde os bebés indesejados eram depositados).  

José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz afirma que o Largo do Castelo “é uma zona com uma importância social acrescida, não só pela proximidade ao centro e que por isso tem um trânsito pedonal constante, mas também pelos hábitos de vizinhança criados e ainda mantidos nestas zonas mais antigas, nomeadamente a troca de conversas à porta nas noites de Verão”. O autarca refere ainda que “o desafio ao intervir no Largo do Castelo foi, para além de garantir a preservação da memória colectiva, oferecer um novo espaço verde no centro da cidade com respeito pelos elementos estruturantes naturais”. 
 
 

De forma a justificar e interpretar a intervenção no Largo do Castelo, o Município de Reguengos de Monsaraz solicitou ao poeta Manuel Sérgio, que reside numa habitação confinante a este largo, que compusesse algo que traduzisse a história deste lugar. O poema que resultou do pedido da autarquia está inscrito no largo.

PEDRAS

Segmentos de pedra em novelo

Pela superfície da memória

Testemunhas jazidas em castelo

Pelas páginas graníticas da história 

Pedras pela toponímia da altura

Do maciço abasaltado

Sólido rochedo que segura

A alma…de reguengos povoado 

Pedras uma a uma sois a base

De tudo quanto ou quase

Nos mostra a criação 

Que a douta natureza

Na sua enorme grandeza

Podia…ter-vos dado coração 

Manuel Sérgio

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *