Sociedade, Tomar

Apresentação equipa de sapadores e limpeza da encosta do castelo – Tomar

O presidente da Câmara Municipal de Tomar, Corvêlo de Sousa, e o vereador com o pelouro dos Bombeiros e Protecção Civil, Luís Ferreira, apresentaram segunda-feira na companhia dos responsáveis da Associação de Produtores Florestais dos Templários, a equipa de sapadores florestais desta entidade e o trabalho de silvicultura preventiva que está a efectuar na encosta do castelo.
Será feita a limpeza de toda a encosta até à cerca, incluindo a envolvente da ermida da Senhora da Conceição. Um trabalho de prevenção eliminando a matéria combustível que permitirá, em caso de incêndio, dominar as chamas com mais facilidade.
A equipa está disponível para trabalhar para quaisquer proprietários privados que queiram limpar a sua floresta e, como salientou Corvêlo de Sousa, o preço a pagar por essa tarefa é substancialmente inferior ao prejuízo provocado por um eventual incêndio.
 
A Associação de Produtores Florestais
 
A Associação de Produtores Florestais dos Templários (APFT) foi criada em 2007, na sequência dos trabalhos desenvolvidos pela Comissão das Florestas da Assembleia Municipal, a qual considerou a valorização da floresta como estratégica para o desenvolvimento económico do concelho.
A Associação pretende fomentar o desenvolvimento da sua zona de intervenção através da defesa e promoção dos interesses dos produtores e proprietários florestais e agrícolas e o desenvolvimento de acções de prevenção e valorização das florestas, dos espaços agrícolas, dos espaços naturais, da fauna e da flora, bem como de uma maneira geral a valorização do património fundiário e cultural dos seus associados.
A protecção da floresta contra incêndios constitui um dos seus objectivos prioritários, como ficou consignado no protocolo assinado entre a APFT e o Município.
 
O protocolo
 
Este protocolo prevê a realização de acções de silvicultura preventiva, nomeadamente roça de matos e limpeza de povoamentos, realização de fogos controlados (em conformidade com a legislação em vigor), manutenção e beneficiação da rede divisional, linhas de corta-fogo e outras estruturas, vigilância das áreas a que se encontra adstrito, apoio ao combate e subsequentes acções de rescaldo e sensibilização do público, sempre em conformidade com o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.
A APFT candidatou-se em 2007 à constituição de uma Equipa de Sapadores Florestais a qual foi aprovada em Junho de 2009. Este processo de candidatura foi realizado ao abrigo de um programa definido pela Direcção Geral de Recursos Florestais.
 
As equipas de sapadores
 
O sapador florestal é um trabalhador especializado em prevenção dos incêndios florestais, através de acções de silvicultura preventiva, nomeadamente da roça de matos e limpeza de povoamentos, da realização de fogos controlados, da manutenção e beneficiação da rede divisional, linhas quebra-fogo e outras infra-estruturas. Exerce ainda funções de vigilância das áreas a que se encontra adstrito; apoio ao combate aos incêndios florestais e às subsequentes operações de rescaldo e sensibilização do público para as normas de conduta em matéria de acções de prevenção, do uso do fogo e da limpeza das florestas, nomeadamente através da sua demonstração.
As equipas de sapadores florestais são coordenadas tecnicamente pela Autoridade Florestal Nacional, e constituídas por cinco elementos cada, accionadas e coordenadas pelo CDOS (Centro Distrital de Operações de Socorro), qualificadas para a execução de missões de ataque inicial e apoio ao rescaldo.
Estas equipas intervêm na vigilância e na detecção, sob a coordenação do Dispositivo Integrado de Prevenção Estrutural da GNR e nas acções de ataque inicial a incêndios florestais, sob coordenação do CDOS.
Podem ainda participar em acções de rescaldo e de vigilância activa pós-rescaldo, desde que requisitadas pelo COS.
As equipas de sapadores florestais efectuam trabalhos de silvicultura preventiva de acordo com a sua formação profissional e protocolos estabelecidos com entidades públicas ou privadas, como é o caso do Município de Tomar. É nesse âmbito que está a ser efectuado este Plano de Limpeza da Encosta do Castelo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *