Oliveira de Azeméis, Sociedade

Prevenção das toxicodependências reforçada em Oliveira de Azeméis com criação de comissão municipal

A Câmara de Oliveira de Azeméis e mais 11 parceiros assinaram esta sexta-feira o protocolo que viabiliza a criação da Comissão Municipal para a Prevenção das Toxicodependências.
A criação do novo organismo, que assinalou o Dia Internacional de Luta contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, vai permitir a construção de uma rede local de respostas integradas e complementares para a redução de riscos e minimização de danos.
A CMPT, constituída por 12 parceiros, visa desenvolver políticas de prevenção, informação, sensibilização e formação na área das toxicodependências.
Nas suas atribuições está ainda a elaboração e a implementação do Plano Municipal de Prevenção das Toxicodependências do concelho para o triénio 2010/2013.
«É fundamental que tenhamos uma perspectiva preventiva e se partilhe informação para que todas as entidades possam sensibilizar a população para as matérias relativas à toxicodependência», afirmou o presidente da autarquia no final da assinatura do acordo.
Segundo Hermínio Loureiro «é importante que se trabalhe em rede para sermos mais eficazes no combate às drogas». Para o autarca é também essencial «envolver a escola e as famílias» para que as crianças possam «crescer em segurança».
«É indispensável que os mais pequenos estejam devidamente informados sobre estas matérias e é a pensar no seu bem-estar e no seu crescimento saudável que a autarquia investe nas actividades extra-curriculares e na construção e melhoria de infra-estruturas desportivas», acrescentou Hermínio Loureiro.
Gracinda Leal, vereadora da acção social, destacou a «importância da família no combate às toxicodependências uma vez que é o primeiro núcleo de protecção aos seus membros».
Segundo a autarca «o trabalho conjunto das instituições dá a garantia de que algo pode mudar» pelo que «a Comissão Municipal será uma mais-valia para a comunidade».
Perante duas centenas de crianças e em linguagem acessível, Joana Coutinho, do Instituto da Droga e Toxicodependência, disse que a melhor forma das crianças estarem protegidas contras as drogas é «gostarem delas próprias», terem «projectos de vida», desenvolverem «hábitos de higiene» e «praticarem actividades saudáveis».
As comemorações envolveram, além da assinatura do protocolo, a actividade «Prevenção ao xadrez», um jogo onde as peças centrais foram as crianças.
No jogo, associado à prevenção primária das toxicodependências, participaram cerca de 200 crianças entre os seis e os dez anos de idade de ATL’s do concelho com o objectivo de estimular a competitividade e o espírito de equipa.
As comemorações, às quais se associou a directora dos serviços de segurança social de Aveiro, Helena Terra, foram promovidas pela autarquia em parceria com a Associação Dianova Portugal, Associação Desafio Jovem, Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis, núcleo de Cucujães da Cruz Vermelha Portuguesa e Centro Social e Paroquial de Nogueira do Cravo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *