Sociedade, Tomar

Olalhas, Junceira, Paialvo e Casais já têm novos ecopontos – Tomar

A Câmara Municipal de Tomar convidou ontem os jornalistas para acompanharem a colocação de novos ecopontos no concelho, neste caso concreto os da freguesia de Olalhas, onde o número de equipamentos subiu de quatro para onze.
A colocação está a ser levada a cabo pelos Serviços de Higiene e Limpeza da autarquia, em colaboração com a Resitejo e tem como objectivo contribuir para o aumento dos hábitos de reciclagem no concelho. O vereador responsável pelo pelouro, Carlos Carrão, acredita mesmo que “vai facilitar grandemente os hábitos de reciclagem dos munícipes.”Mas se esta é uma questão que passa também pela mudança de mentalidades, a verdade é que a filosofia subjacente à actual colocação de ecopontos terá sempre a vantagem de facilitar a vida às populações, especialmente nos lugares mais pequenos em que se torna incomportável colocar os contentores á porta de toda a gente.
Assim, os locais onde estão a ser colocados os novos ecopontos foram estudados pelos serviços sempre em articulação com os presidentes das juntas de freguesia, optando-se por zonas de confluência como sejam alguns dos principais cruzamentos ou pontos de encontro como as imediações de escolas, capelas ou associações.
Por outro lado, houve a preocupação de garantir as condições de despejo dos ecopontos em total segurança para os operadores, transeuntes e trânsito automóvel. Uma das questões a evitar, e que inviabiliza a colocação nalguns locais, é a existência de cabos eléctricos ou de telecomunicações que não permitam a operação das gruas.
As juntas de freguesia colaboram igualmente na construção de gares em betão para albergar os ecopontos em condições de segurança e que facilitem a limpeza.Ao todo, vão ser colocados no concelho 150 novos ecopontos, constituídos por um embalão, um papelão, um vidrão e um pilhão, que se vão juntar aos 115 até agora existentes. De registar ainda que os próprios contentores são de maior capacidade, o que garantirá que cada vez menos se assista ao problema de ficarem cheios antes da recolha.
O investimento global é de 229.500 euros. Considerando que as juntas de freguesia terão de efectuar um considerável esforço financeiro, os Serviços de Higiene e Limpeza vão fornecer parte do material necessário para a construção de novas gares que irão albergar os novos ecopontos. Um orçamento que ronda os 1500 euros.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *