Educação, Gondomar

Multiusos Gondomar recebe “Escola Alerta”

152 Escolas, 94 Concelhos, 18 Distritos (e Região Autónoma da Madeira), 4.900 Alunos e 485 Docentes traduzem, em termos quantitativos, a 7.ª edição do Concurso “Escola Alerta!”. Amanhã, 8 de Junho, pelas 15h00, no Multiusos Gondomar “Coração de Ouro”, realiza-se a cerimónia / festa de entrega dos prémios nacionais do concurso “Escola Alerta” 2009/10.
Na ocasião será lançado o Guia para a criação de páginas Web acessíveis.
 
A Escola Básica do Monte da Caparica (Almada) e a Escola Secundária de Augusto Gomes (Matosinhos) foram as grandes vencedoras. Os dois trabalhos premiados a nível nacional receberão, cada um, os respectivos diplomas (para alunos, docentes e escola), um Troféu “Escola Alerta!” e o montante de € 1.500.
Os dois Prémios e as seis Menções Honrosas Nacionais foram seleccionados de entre os 34 trabalhos premiados a nível distrital/regional. Cada um destes trabalhos, para além dos respectivos Diplomas, teve direito a € 600 e ao Novo Troféu deste Concurso, uma representação tridimensional do logótipo do “Escola Alerta!”.
 
Programa “Escola Alerta”
 
Tem sido apresentada como uma das prioridades em matéria de política de reabilitação a promoção da participação plena de todos os cidadãos nas mais diversas esferas da vida política, económica e social, através da criação de mecanismos para impedir que qualquer pessoa seja limitada no exercício dos seus direitos e deveres de cidadania por motivos relacionados com as deficiências ou incapacidade.
Atendendo a que, na maioria das vezes, a falta de participação das pessoas com diminuição de funções de ordem física, psicológica, sensorial ou intelectual na sociedade resulta da relação destas com o meio ambiente, a criação de condições acessíveis é uma condição fundamental para que estas vejam os seus direitos fundamentais reconhecidos e garantidos.
Nesta conformidade, é fundamental informar e sensibilizar a opinião pública a favor da não  discriminação das pessoas com deficiência ou incapacidade, bem como combater as barreiras arquitectónicas e comportamentais que criam obstáculos à sua integração e participação.
Sendo o meio escolar o espaço privilegiado para fomentar a construção de uma sociedade mais igualitária e solidária, foi lançado em 2003/2004, pelo Instituto Nacional para a Reabilitação, o Concurso “Escola Alerta!: Acessibilidade a Todos”, com o objectivo de sensibilizar as crianças e os jovens do Ensino Básico e do Ensino Secundário para as questões da deficiência, mobilizando-os para o combate à discriminação de que são alvo as pessoas com deficiência ou incapacidade, através da eliminação das barreiras urbanísticas, arquitectónicas, de informação e de comunicação que dificultam ou impedem a sua acessibilidade, participação e pleno gozo da cidadania.
Uma vez que, no ano passado, a Escola EB 2,3 de Fânzeres – Agrupamento Vertical de Escolas de Santa Bárbara obteve o primeiro prémio, este ano a Cerimónia de Entrega de Prémios será no Município de Gondomar, estando a organização a cargo do referido Agrupamento de Escolas, em articulação com o Instituto Nacional para a Reabilitação, o Governo Civil do Porto e a Câmara Municipal de Gondomar.
 
Trabalhos premiados
Prémios Nacionais
CATEGORIA 1 (1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico)
Escola Básica Integrada com Jardim de Infância do Monte da Caparica – Almada
CATEGORIA 2 (3.º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário)
Escola Secundária de Augusto Gomes – Matosinhos
 
Menções honrosas
CATEGORIA 1 (1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico)
Escola Básica do 1.º Ciclo Aldeia Nova, Aver-o-mar – Póvoa de Varzim
Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Sebastião da Gama – Estremoz
Escola Básica Serra da Gardunha – Fundão
CATEGORIA 2 (3.º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário)
Centro de Estudos de Fátima – Ourém
Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Nossa Senhora da Luz – Arronches
Escola Secundária Ibn Mucana, Alcabideche – Cascais

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Depois de ter lido o texto acima mencionado, com o qual estou de acordo, já que todos os inventos são bons para as crianças , não só as obriga a pesquisar mais matérias para ganharem estes inventos com serve de convívio, mas não posso deixar de referir que também seriam úteis vários esclarecimentos sobre direitos e deveres de cidadania, principalmente aos alunos do nono ano até ao décimo segundo, assunto que até hoje não vi em nenhuma das escolas secundárias das várias Autarquias deste Pais, até para o verdadeiro sistema democrático seria muito bom, mas parece que não há políticos nessa área, talvez com medo de virem a perder o lugar mais depressa.2010-06-09-Manuel Freitas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *