Cultura, Palmela

“Afonso Henriques” no Castelo de Palmela

O Castelo de Palmela é palco da peça “Afonso Henriques” pelo Teatro O Bando, numa organização da Câmara Municipal, com sessões nos dias 19, 20, 26 e 27 de Junho, às 17h30.
Inserida no âmbito da iniciativa “Castelos no Ar” (parte integrante do programa de recuperação e revitalização do Centro Histórico de Palmela), a peça retrata a vida, as vitórias e as derrotas do primeiro Rei de Portugal. A partir de um poema épico oral e de crónicas da idade média, são revividos vários episódios da sua história – a criança que herda um pedaço de terra, o adolescente que aprisiona a mãe, o guerreiro que mata, saqueia e que se zanga com o Papa, o conquistador que, em nome de Deus, ataca de surpresa e o velho friorento que se liberta das mãos dos castelhanos para morrer aprisionado na memória de todos nós.
A História de Palmela e do seu Castelo estão intimamente ligadas ao Rei fundador. Construído em local estratégico, dominando a vasta região que se estende entre os estuários do Tejo e do Sado, o Castelo de Palmela foi conquistado aos mouros por D. Afonso Henriques em 1148. A resistência muçulmana recuperou-o em 1165, mas voltou a cair nas mãos dos cristãos no ano seguinte. Em 1170, D. Afonso Henriques concedeu foral aos mouros forros e, em 1185, concedeu foral a Palmela.
 
A encenação de “Afonso Henriques” é da responsabilidade de João Brites e a interpretação está a cargo de Ana Brandão/Paula Só, Guilherme Noronha, Miguel Jesus, Nicolas Brites e Sara Castro. Mais informações através do telefone 212336630.
 
 
 
Encenação e espaço cénico | João Brites
Arranjo musical a partir de recolha de Música Tradicional Portuguesa
Oralidade | Teresa Lima
Figurinos | Clara Bento
Adereços | Isabel Carretas, Clara Bento e Fátima Santos
Desenho de Luz | João Cachulo
Interpretação | Ana Brandão/Paula Só, Guilherme Noronha, Miguel Jesus, Nicolas Brites e Sara Castro
Criação | Teatro O Bando
Co-produção | Teatro Nacional D. Maria II
Duração | 60 minutos
Público-alvo | maiores de 6 anos

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *