Póvoa de Varzim, Sociedade

“Esta é a minha Praia!” – a nova aposta da autarquia em vésperas da abertura da Época Balnear – P. Varzim

 Decorreu ontem, no Auditório Municipal, uma sessão informativa sobre a Época Balnear 2010 para a Póvoa de Varzim. O momento serviu também para lançar a campanha “Esta é a minha Praia! Póvoa de Varzim – Uma Praia para Todos”, que a autarquia preparou como forma de promover o turismo balnear no concelho.
Marcaram presença Aires Pereira, Vereador do Pelouro do Ambiente, Sá Coutinho, comandante da Capitania da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, Maria da Luz Leitão, do Instituto Portuário de Transportes Marítimos, Sílvia Patrícia, da Divisão de Saneamento Básico da Câmara Municipal, Os Delfins – Associação de Nadadores Salvadores da Póvoa de Varzim e Vila do Conde e concessionários das praias da Póvoa de Varzim.
“Estamos a fazer um esforço para dar as melhores condições para a prática balnear”, afirmou o Vereador que recordou que este ano toda a frente de costa da Póvoa de Varzim passou a estar designada e todas as praias aprovadas para a prática balnear. Uma mais-valia que “temos que garantir”, defendeu.
Por isso, explicou, se apostou numa campanha que visa reforçar a Póvoa de Varzim como um destino de férias por excelência, onde tradição se alia à inovação, e onde o sol e o mar são cartão-de-visita complementado por uma boa gastronomia e uma dinâmica cultural que se reforça no Verão. “É para a Câmara Municipal uma estratégia, um objectivo, que as praias sejam cada vez mais reconhecidas para que venha mais gente”, clarificou, recordando que muitas são as actividades económicas que, no concelho, estão dependentes do turismo balnear. “As praias são um elemento fundamental para o tecido económico do nosso concelho”, frisou. Por isso, pediu a colaboração de todas as entidades presentes, também elas parte interessada na promoção da Póvoa de Varzim como “Uma Praia para Todos”. “Vamos todos fazer parte deste processo”, desafiou.
Esta campanha será divulgada em rádios e jornais regionais. Ouça o anúncio publicitário aqui.
Sobre a Época Balnear 2010, que começa a 15 de Junho e termina a 15 de Setembro, muitas foram as questões colocadas pelos concessionários. A falta de nadadores-salvadores é uma delas, obstáculo que alguns atribuíram ao custo financeiro do curso. Por isso, Aires Pereira propôs que Câmara Municipal, concessionários e “Os Delfins” estabelecessem um protocolo em que a autarquia assumiria o pagamento dos cursos, estando os formados obrigados a assinar um contrato de adesão com o concessionário, por um determinado período de tempo. “Sem nadadores-salvadores não somos uma praia atractiva”, justificou, tendo esta sua proposta sido aplaudida por todos os presentes.
As algas são também uma preocupação para os concessionários que não dispõem dos meios necessários à sua remoção. Aires Pereira explicou que, neste caso, a Câmara Municipal está sempre disponível para ajudar mas também os concessionários e a Capitania do Porto de Pesca têm que contribuir para a solução do problema, já que em plena época balnear a entrada na praia de maquinaria pesada só pode decorrer num horário específico.

E se para estes problemas a Câmara Municipal disponibilizou-se para fazer parte da solução, outros apresentados têm como origem a falta de civismo de alguns banhistas. A ocupação abusiva do areal, a poluição e o desrespeito pela limpeza e higiene dos apoios foram algumas das queixas apresentadas pelos concessionários, a que Sá Coutinho prometeu estar atento.
Esta foi uma sessão informativa de preparação para a abertura da época balnear. Por isso, o Comandante explicou qual o enquadramento legal que os concessionários devem respeitar, expondo os diplomas legais mais importantes no que toca a Ordenamento de Território, Gestão dos Recursos Hídricos, Assistência a banhistas, entre outros.
São os concessionários os responsáveis por limpar e alinhar o areal, cuidar da sinalização e delimitação da zona de apoio balnear, retirar, no fim da época balnear, todos os equipamentos, deixando apenas os apoios mínimos, entre outros. São ainda obrigados a, no âmbito da informação ao banhista, afixar o Edital de Praia e as informações sobre a qualidade da água, que será monitorizada pela ARH, pela Delegação de Saúde e ainda pela Câmara Municipal, nas praias das áreas designadas. O Comandante relembrou que cabe também aos concessionários a aquisição, instalação e manutenção dos materiais de vigilância e socorro e também a contratação do nadador-salvador, que deve dar assistência permanente ao banhista das 9h30 às 19h30. Este ano a Póvoa contará, para além dos nadadores-salvadores, com uma viatura todo-o-terreno, uma mota de água, um semi-rígido e duas moto4 para o socorro a banhistas.
Antes da abertura da época balnear, todos os concessionários são sujeitos a vistorias, em que são avaliados parâmetros como a limpeza do areal, o estado das instalações, a documentação, o contrato com o nadador-salvador, entre outros aspectos.
Sá Coutinho não deixou de dar também alguns conselhos aos banhistas que devem “preferir praias vigiadas”, respeitando sempre a sinalização. “Ir e voltar só depende de si”, afirmou.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *