Desporto, Santo Tirso, Sociedade

Congresso Internacional em Santo Tirso sobre Saúde e Desporto

A Biblioteca Municipal de Santo Tirso recebeu, no passado dia 28 de Maio, o Congresso Internacional Sobre Saúde e Desporto, durante o qual foram divulgados e analisados os dados científicos resultantes do Projecto de Investigação e Intervenção Educativa “SANTO TIRSO COMVIDA” desenvolvido a pensar nos alunos e sobre matérias que ligam a sua formação académica à aquisição de estilos de vida activos e mais saudáveis. 

O estudo foi promovido pelas seguintes instituições: Câmara Municipal de Santo Tirso (entidade que patrocinou o estudo); Escola Secundária D. Dinis (que colocou toda a sua comunidade escolar – nomeadamente alunos, professores, funcionários e pais dos alunos – a colaborar no estudo) e a Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (a quem coube desenvolver e coordenar o estudo na pessoa do investigador e docente universitário Prof. Dr. José Maia).

ESTE ESTUDO MERECEU, DESDE A PRIMEIRA HORA, O APOIO DA CÂMARA MUNICIPAL”

Na abertura do Congresso Castro Fernandes, o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, começou por “saudar os excelentes especialistas nacionais e estrangeiros presentes”, investigadores que, segundo o Autarca, “nos vão dar outras perspectivas sobre a problemática da saúde e do desporto nas nossas comunidades escolares”. Para Castro Fernandes o congresso “é o culminar de um processo ao qual a Câmara Municipal de Santo Tirso deu, desde o início, o seu inteiro apoio” e lembrou a principal razão que fundamentaram a opção “participar em projectos, transversais à sociedade, que promovam a saúde pública de forma articulada com o planeamento estratégico e o desenvolvimento local”. Acresce que o estudo, segundo o presidente da Edilidade Tirsense “é promovido por instituições com créditos científicos e pedagógicos inegáveis como a Faculdade do Desporto da Universidade do Porto e a Escola Secundária D. Dinis”, e não deixou de destacar “o envolvimento de toda a comunidade escolar e da adesão das famílias a este projecto que, durante meses, abdicaram dos seus tempos livres e de lazer para virem à escola participar neste estudo”. E concluiu, relevando “a qualidade da informação recolhida e estudada”, considerando o estudo “um marco relevante em termos científicos que vai transportar Santo Tirso para o centro do debate nacional e internacional” e agradecendo à Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (na pessoa do Professor Doutor José António Maia) e à Escola Secundária D. Dinis (na pessoa do Professor Carlos Alberto Teixeira, director da escola) a oportunidade dada à Câmara Municipal de se tornar parceira num projecto tão importante e que vai contribuir “para a melhoria da qualidade de vida da população do concelho”. 

“O ESTUDO FEZ COM QUE OS PAIS VOLTASSEM À ESCOLA”

Carlos Teixeira, o Director da Escola Secundária de D. Dinis, relevou a importância do estudo não só porque “proporcionou que os pais voltassem à escola” mas também porque vai ajudar a “promover a saúde na nossa população escolar”. O Director da ES D. Dinis não deixou de agradecer “o apoio que a Câmara Municipal deu ao projecto” e mostrou-se orgulhoso por ter recebido “um trabalho com muito conhecimento traduzido em livro”. As últimas palavras foram dirigidas à Associação de Pais da Escola “por ter aceitado este importante desafio em prol da saúde dos seus filhos”. 

O ESTUDO LANÇARÁ SANTO TIRSO NO MAPA DA CIÊNCIA NACIONAL E INTERNACIONAL”

Depois de considerar o projecto Santo Tirso ComVida” como “um empreendimento de envergadura substancial”, o Professor Doutor José Maia não deixou de relevar alguns dos seus pontos mais importantes. Assim, falou-nos das “sinergias reunidas pelo empenho de todas as instituições e comunidade escolar”, referiu a “aventura de elevado sentido gregário dos colegas de Educação Física e PES em prol do mister educativo”, destacou o “valor e significado do pioneirismo do projecto que colocou os alunos no centro da atenção de todos”; constatou o “derrubar de muros da escola, trazendo os pais interessados à escola para uma avaliação multifacetada de aspectos ligados à saúde dos seus filhos” e ainda confirmou que este projecto “lançará Santo Tirso no mapa da Ciência nacional e internacional”.  

Para além da divulgação dos dados resultantes do projecto “Santo Tirso ComVida” foram muitos os oradores que testemunharam os seus conhecimentos sobre as temáticas em torno da Saúde e do Desporto na comunidade escolar, de entre os quais se contou, por exemplo, Joey Eisenmann da Universidade do Michigan e Cláudia Forjaz da Universidade de S. Paulo.  

PRINCIPAIS CONCLUSÕES DO ESTUDO

Há aspectos que o estudo “Santo Tirso ComVida” releva e que importa reter: 

Por exemplo, cada jovem tem um crescimento e desenvolvimento singular, ou seja, independentemente de dois jovens terem a mesma idade, isso não significa que o ritmo de crescimento seja o mesmo.  

Os dados relacionados com o sobrepeso e a obesidade exigem uma reflexão uma vez que alunos sob estas circunstâncias tendem a ter uma baixa auto-estima, necessitando de maior atenção por parte dos educadores, pais e professores de Educação Física. Torna-se fundamental planear e organizar as aulas e treinos onde a motivação, alegria e sucesso sejam uma constante.  

O objectivo final será o aumento da prática desportiva, tornar os alunos mais activos, especialmente, os do sexo feminino que, estatisticamente, apresentam um número de desportistas inferior aos do sexo masculino.  

Seria também muito positivo, que os jovens substituíssem o televisor, o computador e os jogos, pelo exercício físico e pela prática desportiva organizada. 

Paralelamente a tudo isto, as baixas taxas de sucesso nas provas de aptidão merecem uma atenção especial por parte dos professores que devem criar e construir um espaço lectivo, voltado para o desenvolvimento da aptidão física normativa e criterial.  

No fundo, conceitos que vigoram na nossa actualidade como o “sedentarismo” e a “obesidade”, e implicam consequências como as doenças cardiovasculares, devem ser combatidos. Ficamos a saber que alguns rapazes da Escola Secundária de D. Dinis, estão em risco metabólico, pelo que pais e professores terão que assumir um papel fundamental – concertando acções com os Centros de Saúde – no que toca ao esclarecimento, acompanhamento nutricional e prática desportiva. 

O ensino e a educação não devem, nem podem, cingir-se ao universo escolar. Por essa razão, a Escola Secundária D. Dinis e a Câmara Municipal de Santo Tirso abriram os seus espaços e equipamentos à educação para a saúde dos alunos e das suas famílias. Esta medida é de extrema importância pois, por vezes, os factores de risco resultam de hábitos familiares e, com aconselhamento personalizado e uma intervenção junto das famílias, é possível começar a alterar e corrigir esses mesmos hábitos. Não se trata de um processo fácil, mas é de extrema importância e desenvolvido “em prol dos nossos alunos e dos nossos filhos”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *