Matosinhos, Sociedade

Câmara de Matosinhos no combate à Hipertensão Arterial

Sob o lema Peso Saudável – Pressão Arterial Saudável assinala-se hoje, dia 17 de Maio, o Dia Mundial da Hipertensão. O Jardim Basílio Teles foi o palco escolhido para o desenvolvimento de algumas iniciativas que marcaram o dia. Sessões públicas de culinária saudável com a participação de algumas escolas e instituições do concelho e rastreios vários com a medição do peso e da tensão arterial fizeram parte das iniciativas do dia.

Esta foi uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Sociedade Portuguesa de Hipertensão que incluiu a dinamização de um conjunto alargado de actividades com o objectivo de sensibilizar a comunidade para a importância da prevenção da hipertensão, sobretudo, através da alimentação saudável e do exercício físico. 

Têm sido diversas as iniciativas que a autarquia tem vindo a desenvolver no sentido de promover a alimentação saudável e a prática regular de exercício físico, dois factores essenciais para a prevenção da hipertensão arterial e que constituem o mote das comemorações, deste ano, do Dia Mundial da Hipertensão.

Estas são matérias de saúde pública a que a Câmara tem vindo a estar atenta há algum tempo. Por isso, são já algumas as iniciativas que mostram o empenho da autarquia neste âmbito.

Dentre elas, é possível falar no Plano Municipal de Saúde do concelho de Matosinhos que inclui intervenções em diversos domínios, dos quais destacamos a  saúde e educação alimentar. A principal preocupação a este nível, é garantir que as nossas crianças possam ter acesso a uma boa educação alimentar que as sensibilize para a importância de uma alimentação saudável. Para atingir estes objectivos, promovemos a distribuição de manuais de educação alimentar junto dos alunos das EB1 do Concelho.

Por outro lado, a CMM é responsável pelo fornecimento de cerca de 5000 refeições diárias, nos vários jardins-de-infância e escolas do 1.º ciclo da rede pública. As ementas escolares fornecidas nestes estabelecimentos de educação e ensino são alvo de uma análise pormenorizada, por parte de nutricionistas da autarquia, respeitando um conjunto de requisitos que asseguram a qualidade e adequação nutricional, às crianças dos 3 aos 10 anos de idade. De destacar aqui que a partir de hoje será introduzida uma nova ementa escolar, com baixo teor de sal e a inclusão do Pão Vida.

Os refeitórios das escolas referidas são monitorizados, rigorosamente, pela equipa de nutricionistas da Câmara de Matosinhos, quer ao nível das condições higieno-sanitárias, quer ao nível da qualidade/quantidade das refeições fornecidas, procurando-se, desta forma, assegurar a promoção de uma alimentação saudável junto das crianças e alunos do concelho de Matosinhos.

Decorrente deste nosso interesse na promoção de uma alimentação saudável, a autarquia aderiu ao Regime de Fruta Escolar (RFE), no presente ano lectivo (ano piloto da implementação deste projecto, em Portugal). Este Regime, de âmbito europeu, visa a distribuição gratuita de fruta e legumes, duas vezes por semana, aos alunos do 1.º ciclo do ensino básico. Consciente da importância desta medida para a saúde de todas as crianças, a autarquia decidiu  alargar esta distribuição a todos os jardins-de-infância do concelho, procurando, desta forma, aumentar o número de crianças que beneficiarão da inclusão destes alimentos nas suas merendas e incentivar o consumo de fruta e hortícolas, em idades ainda mais precoces. A implementação deste Regime abrange cerca de 6100 alunos do 1.º ciclo e 1600 crianças dos jardins-de-infância.

A autarquia, enquanto entidade promotora da implementação das actividades de enriquecimento curricular, oferece uma aula por semana de actividade física e desportiva de 90 minutos, para as turmas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e 60 minutos, para os grupos da Educação Pré-Escolar.

Ainda no âmbito da comemoração do Dia Mundial da Hipertensão foi assinado um protocolo entre a Sociedade Portuguesa de Hipertensão, a Câmara municipal de Matosinhos e a Associação de Restaurantes de Matosinhos “O Peixe à Mesa”.

Com a assinatura deste documento pretende-se alertar para a necessidade urgente de reduzir o teor de sal das refeições, bem como apostar no desenvolvimento de um plano de formação sobre a elaboração de refeições com menos sal, dirigido a profissionais de restauração do concelho.

A hipertensão é um dos factores de risco para as doenças cardiovasculares, sendo o elevado consumo de sal uma das principais causas de hipertensão arterial entre os portugueses que provoca enfartes e doença coronária. A consciência deste facto condicionou a assinatura deste protocolo, um compromisso conjunto que esperamos possa desencadear efeitos positivos na forma como os alimentos são confeccionados nos restaurantes de Matosinhos. A partir de agora estes restaurantes vão passar a ter disponíveis refeições com uma percentagem de sal mais reduzida de forma a tornar a refeição mais saudável.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *