Cultura, Póvoa de Varzim

Criatividade e imaginação premiadas em 3º Concurso de Ideias

Foram ontem entregues os prémios do concurso de ideias “Nova vida com velhas caixas de arquivo – acessórios pessoais”, promovido pelo Arquivo Municipal em parceria com a Escola Superior de Estudos Industriais e Gestão (ESEIG). Tal como o próprio nome indica, este é um concurso que desafia os alunos a criar novos objectos, neste caso acessórios pessoais, a partir das caixas de acondicionamento utilizadas pelo Arquivo, mas já impróprias para receber documentos.
Com muita imaginação, os 16 alunos participantes, e que frequentam o 1º ano do curso de Design Industrial da ESEIG, apresentaram inúmeros objectos decorativos. O júri, constituído por um representante do Arquivo Municipal, por Steven Sarson, director do Curso de Design Industrial e por Rui Alves, docente do Curso, atribuíram dois primeiros lugares, um a Cláudia Pinheiro, cuja criatividade a levou a construir um soutien com as velhas caixas, e a Soraia Teixeira, que construiu peças de bijutaria. Tânia Pereira arrecadou o segundo prémio, com uma clutch e Ricardo Silva o terceiro, com uma caixa de jóias. Os premiados receberam edições municipais, sendo que todos os participantes receberam um Certificado de Participação e uma simbólica lembrança alusiva à História da cidade. 
Afonso Oliveira, Vereador da Câmara Municipal, esteve presente na cerimónia, congratulando o Arquivo Municipal por esta iniciativa, já na sua 3ª edição, que por ser diferente, nova e criativa, reforça e promove o diálogo entre duas instituições que, ainda que diferentes, pertencem à mesma comunidade.
Flávio Ferreira, Presidente do ESEIG, sublinhou igualmente a importância da Escola se abrir para a comunidade onde se encontra inserida, um passo que permite também que os alunos comecem, desde cedo, a contactar com o mercado de trabalho. O concurso de ideias é um importante veículo que dá aos alunos a oportunidade de enriquecerem o seu currículo com trabalhos concretos. É esta a opinião de Steven Sarson, que prometeu que, no próximo ano, o concurso contará de novo com alunos do ESEIG. “Façam mais eliminações de documentos que nós cá estaremos para dar nova vida a velhas caixas”, brincou.
Nesta noite de entrega de prémios, a exposição dos trabalhos recebeu já vários visitantes, entre participantes, professores e familiares dos concorrentes. No entanto, os trabalhos podem ser admirados até ao final de Junho, uma oportunidade a não perder principalmente para escolas e alunos de Artes Visuais.
Desde que o Arquivo Municipal abriu portas em 2001, foram de imediato definidos alguns princípios orientadores, que passavam por fazer deste serviço um pólo de desenvolvimento na área das ciências de informação e na promoção de temas da história local. Promover o Arquivo (a nível de acervo documental e a nível de funções), permitir o contacto com as fontes primárias, atrair diferentes públicos, desmistificando a ideia que os arquivos são espaços fechados ou reservados a grupos restritos de utilizadores, despertar o sentido crítico dos jovens e promover a investigação são objectivos que, no seu conjunto, levam a que o Arquivo organize iniciativas diversas ao longo de todo o ano, de que é exemplo este concurso de ideias.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *