Educação, Marinha Grande

Ano Internacional da Biodiversidade – Marinha Grande

Inserido nas comemorações do Ano Internacional da Biodiversidade, começou no dia 17 de Maio o ciclo de palestras “Biodiversidade local – Global”, organizado pela Câmara Municipal da Marinha Grande, que decorre nas escolas dos vários níveis de ensino do concelho até ao dia 28 de Maio.

Estas iniciativas integram-se nas comemorações do Dia Internacional da Biodiversidade, que decorrem de 17 a 29 de Maio, na Marinha Grande.

“A biodiversidade é vida. A biodiversidade é a nossa vida” é o mote lançado por estas palestras para sensibilizar as camadas mais jovens para a importância da preservação das espécies.

No dia 17, a Escola EB 1 do Engenho recebeu a bióloga Sónia Guerra, do projecto do Museu Nacional da Floresta, que começou por fazer uma descrição da biodiversidade global partindo para uma descrição da fauna e flora do concelho.

Indispensável à sobrevivência humana, só toda a biodiversidade disponibiliza os elementos essenciais à vida: oxigénio, água e alimento. É importante para o turismo e para melhoria da qualidade de vida, desempenhando um papel muito importante na indústria farmacêutica, sendo mais de 70% dos medicamentos produzidos através de plantas.

Calcula-se um Património biológico de 3 milhões de espécies conhecidas, 2,5 milhões de animais e 0,5 plantas. Estimam-se que existam cerca de 30 milhões de espécies por conhecer.

A Amazónia, floresta tropical com 6, 7 milhões de km2 que se fosse um país seria o sétimo maior do mundo, abriga um número enorme de plantas e animais: 40 mil espécies vegetais; 427 mamíferos; 1294 aves; 378 repteis; 427 anfíbios e 3000 peixes e um número impressionante de invertebrados: 128 000.

África é outra grande área florestal, com uma grande biodiversidade e onde se podem encontrar espécies animais em vias de extinção, como o elefante, o leão, o hipopótamo, a girafa, entre outros.

Também foi sublinhada a importância do Pólo Norte – Ártico que é a principal vítima das alterações climáticas e do aquecimento global, que com o degelo tem levado  ao desaparecimento do habitat natural dos Ursos Polares, que não podendo sobreviver noutro lugar, vão-se extinguindo.

O Mar Tropical, nas Maldivas, está a desaparecer como consequência da subida da temperatura da água e do mar. Estes corais são muito importantes porque congregam também muita vida marinha.

Algumas espécies animais merecem especial atenção e protecção, como o Lince Ibérico, muito raro e que se pode encontrar no interior do Alentejo e o Golfinho comum que se encontra ao longo de toda a costa nacional.

A fauna e a flora do concelho da Marinha Grande são muito ricas, com o pinheiro bravo, medronheiro, pútegas, gilbardeira, a dedaleira que é muito importante para a produção de medicamentos para doenças de coração. Há também algumas espécies em vias de extinção, como acontece com o guarda-rios, protegido por lei em toda a Europa; o esquilo vermelho que há muitos anos quase se extinguiu, mas que se revelou um caso de sucesso.

“É muito importante passar a mensagem de que é preciso proteger os animais e plantas como a nós próprios, porque a biodiversidade é a nossa vida e devemos aprender a preservar a nossa grande casa”, referiu a técnica da Câmara Municipal, que irá repetir estas informações por outras escolas do concelho, até 28 de Maio.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *