Póvoa de Varzim, Sociedade

A adolescência em debate, na Biblioteca Municipal – P. Varzim

No dia 20 de Maio, quinta-feira, às 21h00, realiza-se, na Biblioteca Municipal, uma acção de sensibilização e debate sobre “Os Comportamentos de Risco na Adolescência – sinais de alerta” orientada por Conceição Prisco, responsável pelo Gabinete de Psicologia e Orientação da Escola Secundária Eça de Queirós. A sessão contará ainda com Luís Diamantino, Vereador do Pelouro da Educação, Pedro Teixeira, Psicólogo da Escola do Cego do Maio, Lucinda Delgado, Presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens da Póvoa de Varzim e Comissário Gomes, da PSP.
Esta iniciativa é promovida pela Direcção do Agrupamento e da Associação de Pais da Escola do Cego do Maio com a colaboração do Serviço de Psicologia e Orientação e da Associação de Pais da Escola Secundária Eça de Queirós.
A acção destina-se exclusivamente a pais, encarregados de educação e profissionais da área da educação e prevenção de riscos da adolescência.
   
Sinopse
A adolescência é um período de rápidas alterações físicas,  emocionais, socioculturais e cognitivas.
Tendo como tarefa por excelência a construção  da identidade, o adolescente preocupa-se com  a definição de si próprio e do seu papel no mundo, explorando novos caminhos e estabelecendo novas relações com os seus pais, outros adultos e os seus pares.
No caminho da autonomia, liberdade e responsabilidade o percurso do adolescente caracteriza-se por constantes avanços, recuos e reorganizações bem como pela vivência de sentimentos contraditórios: do desafio e motivação à insegurança ou desânimo, do conformismo à rebeldia, do sentido do dever ao desejo do prazer.
Nesse percurso o adolescente pode ser exposto a factores de risco e adoptar comportamentos  ameaçadores da sua saúde e bem-estar conduzindo a situações problemáticas como o uso e abuso de substâncias,  uma gravidez não planeada e a exposição a doenças sexualmente transmissíveis, distúrbios alimentares, violência entre pares ou isolamento social/suicídio entre outros.
Promover um maior conhecimento sobre a adolescência e as mudanças inerentes às relações pais – filhos bem como sobre os diferentes sinais/comportamentos de risco é assim  um dos objectivos desta acção, já que os pais que têm consciência destas mudanças estão mais aptos a aceitá-las e a adoptar atitudes adequadas face às situações apresentadas.
Apesar de neste percurso a convivência entre pais e filhos se tornar por vezes difícil os pais podem e devem continuar a ser o porto de abrigo para os seus filhos. Tempo, Afecto, Comunicação, Convicção são apenas algumas das competências envolvidas.
Venha praticá-las e partilhá-las connosco…

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *