Oliveira de Azeméis, Sociedade

Autarquia preocupada com fim de projecto de reinserção social – Oliveira de Azeméis

O Centro de Acolhimento Temporário (CAT) de Oliveira de Azeméis – que acolhe famílias em situação de carência e de emergência social – pode vir a cessar a sua actividade em Julho deste ano quando terminar o projecto «Solis», responsável pelo funcionamento da instituição.
Em causa está o futuro de 16 pessoas, adultos e crianças, oriundas de situações de violência doméstica e de desagregação social a quem é prestado apoio alargado para a sua reinserção social.
A autarquia está preocupada com o futuro das famílias actualmente alojadas na antiga «Casa Azul, na freguesia de Cesar, tendo já alertado o presidente do Instituto de Segurança Social, Edmundo Martinho.
«Estamos perante um programa que não pode nem deve terminar», afirmou o presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis no final de uma visita às instalações.
«Quem tem responsabilidades na área da segurança social não deve ficar insensível às questões directamente relacionadas com as respostas sociais do CAT», disse, apreensivo, o autarca.
«Para onde vão aquelas pessoas com um percurso de vida muito complexo e a precisarem de ser reintegradas na sociedade?», questiona o autarca, garantindo existir «excelentes taxas de reinserção de pessoas que frequentam o CAT, fruto do excelente trabalho ali desenvolvido».
O projecto da autarquia, decorrente do programa «Progride», está a ser desenvolvido desde Setembro de 2005 junto de famílias em situação de crise, vítimas de violência doméstica e situações de pobreza e exclusão social.
A vereadora da acção social está também preocupada com o final do projecto «Solis».
«A segurança social deve dar uma resposta o mais atempada possível para acautelarmos o futuro dos beneficiários», afirma Gracinda Leal, referindo que a autarquia «entende ser necessário dar continuidade a algumas acções do programa».
«Se o Centro de Acolhimento Temporário fechar as pessoas têm de ser reencaminhadas para outras instituições antes do final do projecto», alerta a vereadora, lembrando que a implementação do projecto «Solis» tenta «dar resposta a necessidades inscritas no diagnóstico social da rede social de Oliveira de Azeméis.
O projecto «Solis» integra a execução de 12 acções incluindo a criação de um centro de alojamento temporário, um banco de voluntariado local, serviço de atendimento jurídico, serviço de apoio domiciliário «Ajuda Lar» de apoio à resolução de pequenas avarias junto da população idosa e serviço de reabilitação habitacional destinado a obras de restauro e adaptação das habitações para idosos e portadores de deficiência.
O projecto, executado através da associação Dianova Portugal, foi nomeado para os Prémios «Novo Norte», uma iniciativa da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte destinada a distinguir as iniciativas prioritárias de desenvolvimento regional mais inovadoras para a região norte do país.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *