Cultura, Évora

Circuito Europeu de Música Tradicional e Popular na Praça do Giraldo – Évora

A Câmara Municipal de Évora apresenta nos próximos dias 15 e 16 de Maio, na Praça do Giraldo, dois espectáculos musicais do Circuito Europeu de Música Tradicional e Popular, um programa integrado no projecto Oralidades.
No dia 15 de Maio actuará o Grupo de Danças e Cantares Tradicionais de Sliven (Bulgária) e o Grupo Coral e Etnográfico “Cantares de Évora”, e no dia 16 de Maio será a vez dos Bevano Est, um grupo de etnojazz da cidade de Ravenna (Itália). Os concertos terão início às 21:30.
O Circuito Europeu de Música Tradicional e Popular em Évora é composto por uma segunda parte, com mais dois concertos na Praça 1.º de Maio: no dia 29 de Maio, às 19:00, com a actuação do Coral “Os Caldeireiros de S. João de Mértola”, e no dia 30 de Maio, às 21:30, com Uxu Kalhus de Évora.
Estes espectáculos fazem parte da programação do projecto Oralidades, que é desenvolvido por uma rede de cidades europeias, mais concretamente Birgu (Malta), Évora, Idanha-a-Nova e Mértola (Portugal), Ourense (Espanha), Ravenna (Itália) e Sliven (Bulgária), que, na sua maioria, são cidades que integram a rede AVEC, na qual já desenvolvem acções de cooperação cultural. O projecto Oralidades foi aprovado pelo Programa Cultura 2007-2013, da Education, Audiovisual & Culture Executive Agency, e está a desenvolver um conjunto de actividades que têm como objectivo aprofundar o diálogo intercultural e contribuir para a criação de uma cidadania europeia.
O programa de acções do projecto Oralidades explora as mais variadas formas de comunicação, desde as verbais até às sonoridades musicais, que são inquestionavelmente importantes na formação das componentes estruturantes das comunidades, como a produção/reprodução da língua, da cultura, dos comportamentos e das atitudes. É através da comunicação que se fundam as bases de coesão social, económica e política e as formas de relacionamento entre os povos e os países das várias regiões do globo.
O projecto Oralidades tem uma execução de três anos – 2010 é o segundo ano – e tem promovido a circulação transnacional de operadores, agentes culturais e grupos musicais e a cooperação e intercâmbio de experiências entre as cidades da rede. Está também em formação um Centro de Recursos da Tradição Oral, que pretende dar corpo ao legado cultural existente, recolhido a partir das Histórias de Vida, dos Contos Populares, dos Cancioneiros e dos Romanceiros, assim como da Música nas suas vertentes Tradicional e Popular e da Música Antiga, da Renascença e do Barroco.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *