Marinha Grande, Sociedade

Simulacro de sismo na Escola Nery Capucho – Marinha Grande

No dia 28 de Abril, a Escola EB 2/3 Alberto Nery Capucho, na Marinha Grande, promoveu um simulacro de sismo com o apoio do Serviço Municipal de Protecção Civil e a participação do Corpo de Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, da Esquadra da PSP da Marinha Grande e da Equipa Cinotécnica, da Unidade  Especial de Polícia da PSP (Lisboa).

Nesta iniciativa estiveram presentes o Chefe de Gabinete do Governador Civil, Carlos Lopes; o Vice-Presidente da Câmara Municipal, Paulo Vicente; o 2º Comandante dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, Mário Canelha, o Sub-Comissário da PSP, João Gerardo e a Directora da Escola, Célia Santos, entre outros.

O representante do Governo Civil, Carlos Lopes quis, com a sua presença, realçar e incentivar a realização destas iniciativas que, como disse, em muito contribuem para que, numa situação real, os danos sejam minimizados. Por isso, deu os parabéns à Escola Nery Capucho e a todos os agentes envolvidos na iniciativa.

O exercício destinou-se ao treino da comunidade escolar, numa escola com de cerca de 600 alunos e consistiu, inicialmente, na evacuação ordenada de todo o edifício, após um período de auto-protecção (cerca de 50 segundos).

De seguida, foram socorridas duas vítimas. A primeira vítima encontrava-se presa nos escombros do primeiro andar do edifício principal, tendo sido resgatada pela Equipa de Intervenção Permanente do Corpo de Bombeiros Voluntários da Marinha Grande.

A segunda vítima encontrava-se sob escombros, no exterior do edifício. Neste resgate, estiveram envolvidos 4 binómios (um polícia e um canídeo treinado em busca e salvamento), da Equipa Cinotécnica, da Unidade Especial de Polícia da PSP.

Nos últimos meses, os sismos têm tido um impacto devastador em diversos pontos da Terra. Por isso, torna-se cada vez mais importante, para todas as entidades envolvidas neste simulacro, treinar e testar os seus elementos e meios disponíveis, em cenários de acidente grave ou catástrofe. Para os responsáveis da Escola Nery Capucho, estas acções são extremamente importantes, pelo que desenvolvem, com frequência, junto dos alunos, corpo docente e auxiliares, processos de actuação em situações de catástrofe.

O balanço deste exercício foi muito positivo, tendo a evacuação decorrido sem contratempos, com atitudes e num espaço de tempo adequados.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *