Braga, Educação

Município já distribui fruta pelas escolas do primeiro ciclo – Braga

 
A Câmara Municipal de Braga, através do seu Pelouro da Educação, iniciou esta semana a distribuição de fruta pelas escolas públicas do Primeiro Ciclo do Ensino Básico no âmbito do “Regime da Fruta Escolar”.
Trata-se de um programa instituído pela União Europeia, que consiste na distribuição gratuita de hortofrutícolas aos alunos das “EB1’s” com o objectivo de vulgarizar a integração destes alimentos na dieta dos mais novos.
A Vereadora da Educação lembra que «as escolas, enquanto espaços educativos e promotores de saúde, são instâncias excelentes para a implementação e melhoramento dos hábitos alimentares das crianças».
«Estando cada vez mais fundamentada a ligação entre a alimentação e a saúde, é de extrema importância garantir que o padrão alimentar que se vai incutindo nas crianças seja o mais próximo possível do ideal; desta forma, poder-se-á garantir, em grande parte, no futuro, uma saúde óptima, um desenvolvimento intelectual adequado e, sobretudo, um maior bem-estar e qualidade-de-vida dos nossos futuros adultos», enfatiza Palmira Maciel.
De acordo com a Vereadora da tutela, é, pois, a pensar nos hábitos alimentares das crianças de Braga e no excesso de peso e obesidade que registam as crianças portuguesas que o Município de Braga aderiu a este programa.
A distribuição da fruta nas escolas do Primeiro Ciclo de Braga é feita bissemanalmente – nos lanches da tarde, às terças e quinta-feiras – e abrange 7 478 crianças, de 75 estabelecimentos de ensino.
O fornecimento da fruta é da responsabilidade da empresa “Franol –  Comercialização de Bananas e Ananases, Lda”, que se estende a um cabaz composto, nesta primeira fase, por maçãs, pêras e bananas.
A fruta em causa tem que obedecer aos regimes públicos de qualidade certificada de produção integrada, de modo de produção biológico, de denominação de origem protegida, de indicação geográfica protegida ou de protecção integrada.
Este programa conta com o envolvimento dos agrupamentos de escolas, designadamente através da implementação de medidas de acompanhamento ao programa, nomeadamente visitas à Quinta Pedagógica de Braga, palestras, fornecimento de materiais didácticos e literatura, bem como a realização de iniciativas que visem potenciar o “Programa da Fruta Escolar” junto dos agregados familiares dos alunos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *