Oliveira de Azeméis, Sociedade

Autarquia introduz fruta na alimentação de 2700 alunos – Oliveira de Azeméis

As 37 escolas do 1º ciclo do ensino básico de Oliveira de Azeméis passaram a incluir, desde hoje, na alimentação dos seus alunos o consumo de maçã, pêra e banana ao abrigo do Programa «Regime de Fruta Escolar».
O lançamento do projecto, que envolve um total e 2720 crianças, decorreu a meio da manhã na EB1 do Outeiro, na freguesia de Santiago de Riba-Ul.
O programa, resultante de uma candidatura apresentada pela autarquia em Novembro de 2009 ao Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP), destina-se a promover, junto da população escolar, hábitos de consumo de alimentos saudáveis.
«É fundamental que nesta fase escolar das crianças sejam introduzidas, com a ajuda dos professores, novas atitudes no regime alimentar dos alunos e este programa é o passo mais importante nesse sentido», afirmou o presidente do município depois de trocar breves palavras com os 24 alunos da turma do 3º ano sobre a importância do consumo de fruta para a saúde.
Duas vezes por semana os alunos vão consumir peças de fruta no âmbito do projecto aprovado pelo Instituo de Financiamento da Agricultura e Pescas. Até ao final do período escolar será distribuída maçã, pêra e banana mas existe já a garantia por parte do IFAP de, no próximo ano lectivo, o leque de frutas a distribuir ser alargado.
«Ao consumirem diariamente fruta vocês estão a contribuir para serem saudáveis e a reforçarem as vossas capacidades», disse Hermínio Loureiro dirigindo-se aos alunos, destacando que o projecto se insere na Estratégia Nacional do Regime de Fruta Escolar, definida pela portaria nº1242 de 12 de Outubro de 2009.
O programa visa promover hábitos de consumo de alimentos saudáveis, reduzindo os custos sociais e económicos associados a regimes alimentares pouco sadios mas não substituindo programas já existentes, como o do leite escolar e o da distribuição de fruta nas refeições escolares.
O autarca, acompanhado pelo vereador da educação, Isidro Figueiredo, realçou o papel dos professores e o «empenho e dedicação da associação de pais na melhoria das condições para que a escola tenha maior qualidade de ensino».
A aplicação do programa nas escolas é seguida de «medidas de acompanhamento» desde distribuição de folhetos à criação de hortas pedagógicas e a outras acções directamente ligadas à promoção do consumo de fruta: Visitas a quintas e mercados, fornecimento de materiais didácticos e realização de actividades lúdicas.
A autarquia vai promover, junto das escolas, um concurso para a produção do cartaz alusivo ao programa desenvolvido em Oliveira de Azeméis.
O projecto «Regime de Fruta Escolar» resulta de uma parceria entre o Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, as autarquias e os Ministérios da Saúde e da Educação.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *