Arouca, Economia, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

PRIA constituída para fomentar competitividade

A Amorim Cork Composites, a Caetano Components, o ISQ, o INEGI e a Active Space Technologies uniram esforços com vista à criação da PRIA – Portuguese Railway Industry Association, uma associação que visa promover a formação de um pólo nacional de competitividade entre empresas que reúnam competências para se afirmarem no sector ferroviário.
 
A criação desta Associação decorre do desenvolvimento perspectivado para o sector ferroviário nacional, que revolucionará a oferta deste meio de transporte seguro e de menor impacto ambiental, nomeadamente pela introdução da alta velocidade e pela modernização da rede existente.
 
Neste contexto, considerou-se emergente a existência de uma associação que permita, fruto do know-how dos parceiros envolvidos, criar competências nacionais para dar resposta aos desafios do sector ferroviário, assegurando assim que o grande investimento público que este tipo de infraestrutura despoleta, sejam incentivos financeiros ou tecnológicos, beneficiem o tecido empresarial português.
 
Entre os principais objectivos que sustentam a criação da PRIA, salienta-se a necessidade de:
•          alavancar o know-how da indústria nacional no desenvolvimento do sector ferroviário;
•          dar visibilidade às competências das Associadas, promovendo-as junto de integradores de sistemas e subsistemas ferroviários ou outros sectores tecnológicos de interesse nacional;
•          promover o acesso de empresas nacionais a cadeias de fornecedores internacionais dentro da indústria ferroviária;
•          potenciar a aplicação das competências tecnológicas portuguesas, promovendo a transferência de tecnologias desenvolvidas no âmbito de outros sectores, em projectos para a indústria ferroviária, incluindo as disponíveis nas áreas de electromecânica, software, tecnologias de informação e projectos de engenharia.
 
Assim, nos termos do respectivo acordo de constituição, a PRIA procurará, designadamente:
a)         Assegurar a visibilidade dos seus associados tendo em vista o acesso destes ao mercado ferroviário em Portugal e no estrangeiro;
b)         Promover a comercialização das soluções tecnológicas, produtos e serviços dos associados;
c)         Reforçar a representatividade das empresas associadas junto de entidades nacionais ou estrangeiras ligadas ao sector ferroviário;
d)         Potenciar a participação das empresas associadas em projectos inseridos em programas de investigação e desenvolvimento nacionais e internacionais, promovendo o desenvolvimento de novas tecnologias e a formação de quadros qualificados que suportem essa mesma participação;
e)         Promover a endogeneização de tecnologias que se afigurem como fundamentais para o sector ferroviário;
f)         Informar os associados acerca de oportunidades de participação em programas, projectos e oportunidades de negócio nacionais e internacionais;
g)         Prestar serviços aos seus associados e a entidades terceiras, fazendo uso de competências disponíveis ou a aceder numa lógica de rede, desde que não sejam concorrenciais aos seus associados.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *