Oliveira de Azeméis, Sociedade

«Estafeta da solidariedade» quer envolver freguesias no combate à pobreza – Oliveira de Azeméis

A «Estafeta da solidariedade», que a Câmara de Oliveira de Azeméis vai promover no âmbito do Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social (AECPES), pretende ser a «rampa de lançamento» para envolver as freguesias do concelho na promoção contínua de acções no combate à pobreza, afirmou Hermínio Loureiro, presidente da autarquia.  A estafeta da solidariedade, a decorrer entre 15 de Março e 22 de Novembro, é a primeira iniciativa do programa municipal com que a autarquia vai assinalar o Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social.  
A estafeta irá permanecer uma semana em todas as freguesias envolvendo actividades sócio-culturais, a divulgação das respostas sociais das instituições e as iniciativas «Mãos Solidárias» e «Abraço Solidário».  
«A actual crise económica provoca mais desemprego, mais problemas sociais e pobreza e, por isso, como poder local, temos de dar uma atenção especial a estas questões», afirmou o presidente da autarquia.  
«Não há nenhuma solução milagrosa para se acabar com a pobreza mas para vencermos os problemas sociais é preciso a colaboração de todos», disse Hermínio Loureiro, reforçando que «ninguém pode ficar de fora dessa luta».  
A criação de comissões sociais em todas as 19 freguesias é, para Hermínio Loureiro, um passo importante para se atacar as dificuldades na medida em que «temos consciência de que os problemas e as situações sociais têm aumentado». 
O autarca aponta vários caminhos de actuação que passam por «dar voz aos que mais precisam e aos que menos têm, ajudar à integração social para que ela seja mais fácil e mais rápida e reforçar a solidariedade entre todas as gerações de oliveirenses, levando-os a participar na luta contra a pobreza». 
«Há também que dar voz às instituições particulares de solidariedade social que são fundamentais para se encontrar as melhores soluções», afirmou. 
«As questões sociais são prioritárias para nós e por essa razão decidimos elaborar um programa abrangente que ajude a despertar consciências e a chamar a atenção para problemas que nos estão próximos», disse Hermínio Loureiro.  
A abertura do AECPES está marcada para 13 de Março na biblioteca municipal Ferreira de Castro com uma conferência sobre a iniciativa da Comissão Europeia. 
Segundo Gracinda Leal, vereadora da acção social, até ao final do ano serão realizadas acções e projectos ocupacionais cívicos nas freguesias visando «uma integração mais efectiva ao nível social» e a dinamização do voluntariado local.  
O programa inclui outras acções: Um evento desportivo com angariação de fundos para instituições sociais, a Festa da Solidariedade, as comemorações do Dia Internacional das Famílias e das Pessoas com Deficiência, a realização de um Conselho Local de Acção Social sobre a temática do Ano Europeu e a apresentação dos resultados do projecto «Solis». 
O encerramento das actividades do AECPES será a cinco de Dezembro com uma homenagem aos dirigentes das instituições sociais, o balanço das actividades realizadas e a apresentação do «Livro da Solidariedade».

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *