Oliveira de Azeméis, Sociedade

Hermínio Loureiro quer sociedade a combater a pobreza e a exclusão social – Oliveira de Azeméis

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis disse no passado dia 27 que «ninguém está dispensado do combate à pobreza e à exclusão social de forma a reduzir este grave problema». Hermínio Loureiro, que participou na primeira reunião de 2010 da Comissão Local de Acção Social (CLASOA), defendeu uma atitude preventiva nesta luta.

Quase 80 milhões de europeus vivem actualmente no limiar da pobreza. 

«Ao assumirmos essa atitude estaremos a evitar os problemas, sendo mais fácil atacar as situações», afirmou o autarca, recordando que «as questões sociais foram consideradas prioritárias no orçamento camarário, recentemente aprovado». 
«Nesta matéria, e tendo em conta que em 2010 comemora-se o Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social, temos redobradas responsabilidades perante os que nada têm e os que mais precisam», disse Hermínio Loureiro.  
A autarquia mantém-se atenta aos problemas sociais que atingem o concelho, agravados hoje pela crise. Sobre esta questão o autarca disse que são «nestes momentos que os desafios se tornam maiores face ao agravamento e ao aparecimento de novos fenómenos como o desemprego e a exclusão social».  
Na presença dos parceiros sociais que formam o CLASOA, Hermínio Loureiro lançou o desafio para que «sejam criadas comissões sociais em todas as freguesias do concelho, permitindo uma abrangência e uma actuação geográfica mais forte e coesa». 
A actuação das comissões já no terreno e o «trabalho excepcional» dos dirigentes e dos recursos humanos das instituições que actuam na área social mereceram o elogio do autarca. «Existe um trabalho extraordinário desenvolvido que queremos continuar a realizar e que nos dá mais responsabilidades no futuro», disse.  
O plano municipal de acção para 2010 integra o programa de comemorações do Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social, iniciativa que arrancará a 13 de Março em Oliveira de Azemés. 
Segundo a vereadora de acção social, Gracinda Leal, o calendário inclui a a realização da «estafeta da solidariedade», projectos educacionais cívicos, a apresentação dos resultados do projecto «Solis», a comemoração do Dia Internacional das Famílias, a «festa da solidariedade» e um evento desportivo cuja receita reverterá para as instituições particulares de solidariedade social. A autarquia integrou ainda uma candidatura no âmbito do agrupamento de municípios do Entre Douro e Vouga (EDV) para a realização de três actividades no âmbito da iniciativa da União Europeia (UE).  O Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social envolve a participação de organizações da sociedade civil e parceiros sociais visando «alertar consciências para estes problemas e renovar o compromisso político da UE e dos seus estados-membros no seu combate.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *