Arouca, Cultura

Faces de Arouca expostas em aguarelas, no museu municipal

Em resposta ao desafio de transpor Arouca para aguarelas, António Neves apresenta vinte expressivas obras, em que Arouca se dá a conhecer inteira. Os sítios do dia-a-dia são retratados de forma sublime, através da arte saída da paleta de cores do pintor. «Arouca em aguarelas» é o título da exposição de António Neves, que está patente ao público no Museu Municipal, de 16 de Janeiro a 28 de Fevereiro.
 
António Neves nasceu em Ílhavo, em 1963. Aos 16 anos de idade ingressou na Fábrica da Vista Alegre, onde permaneceu durante oito anos. Em 1987 inicia a sua carreira nas artes plásticas, elegendo a pintura a aguarela como a sua técnica preferida, sendo, actualmente, um dos mais consagrados artistas no panorama contemporâneo português. Expôs em Portugal, Espanha, França, Alemanha e mais recentemente no Rio de Janeiro – cidade de Rio Frio. No âmbito da escultura, concebe o Monumento Comemorativo dos 110 anos da Restauração do Município de Ílhavo, denominado ‘Faina Maior’, inaugurado em Janeiro de 2009.
 
No início de 2008, António Neves reconhece Arouca como fonte de inspiração, aproveitando as enormes potencialidades para expressar a sua arte. O resultado traduz-se nas vinte aguarelas agora expostas, plenas de expressividade.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Arouca e uma grande fonte de inspiracao a nivel da natureza como a nivel de obras antigas. Melhor do que comentar sera mesmo ver e se possivel provar alguns dos maravilhosos dos tradicionais do convento e nao so…………. Eduardo Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *