Oliveira de Azeméis, Sociedade

Envolvimento da sociedade civil é determinante no desenvolvimento concelhio – Hermínio Loureiro – Oliveira de Azeméis

O concelho de Oliveira de Azeméis «deve manter-se» na primeira linha do desenvolvimento à escala nacional, mas para tal «é fundamental um maior envolvimento da sociedade civil», defendeu o presidente da autarquia, Hermínio Loureiro.

«Temos um desafio permanente que passa por criar mais e melhor qualidade de vida aos munícipes. Nesse processo, ninguém pode ser excluído e têm todos de estar disponíveis para participar, contribuindo com ideias, projectos ou sugestões», afirmou à EDV Informação o autarca.

«Além da intervenção das comunidades, compete ao poder local servir de mola impulsionadora para procurarmos níveis de excelência, no sentido de mantermos o concelho sempre presente no pelotão da frente do desenvolvimento», sublinhou.

O município, que assinalou esta terça-feira o seu 211º aniversário, «tem grande desafios pela frente em diferentes sectores, desde a educação à cultura, passando pela criação de condições para atrair investimento».

«Oliveira de Azeméis assume-se hoje um concelho com fortíssima e determinante vocação exportadora, cumprindo o seu papel nesse grande desafio da economia que é de aumentarmos o nível das exportações do nosso país», disse Hermínio Loureiro.

«A nossa vocação exportadora traz-nos mais responsabilidades, mas também nos deixa de consciência tranquila pelo trabalho que temos vindo a fazer para o engrandecimento do nosso país», acrescentou.

A autarquia aproveitou o aniversário do município para lançar o livro «Presidentes da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis», que dá a conhecer as biografias dos 60 autarcas que, desde 1800, presidiram os destinos camarários.

A obra, com 104 páginas, relata a actividade exercida pelos edis ao longo de mais de dois séculos.

Entre os responsáveis pelo município, 12 exerceram o poder no Antigo Regime, 25 na Monarquia Constitucional, seis na Primeira República, oito na Ditadura Militar/Estado Novo e nove no Estado Democrático.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *