Oliveira de Azeméis, Sociedade

Presidente da República distingue Irmã Conceição Laranjeiro com a Ordem da Instrução Pública

O Presidente da República, Cavaco Silva, condecorou a Irmã Conceição Laranjeiro com o grau Comendador da Ordem da Instrução Pública durante a visita que efectuou à região de Entre Douro e Vouga no âmbito da «1ª Jornada do Roteiro das Comunidades Locais Inovadoras».
A Irmã Conceição Laranjeiro integra a Comunidade das Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo, instalada na Fundação Condessa de Penha Longa, em Cucujães, Oliveira de Azeméis.
A condecoração visou reconhecer o trabalho da homenageada que, ao longo de 58 anos, tem dedicado a sua vida ao serviço dos pobres.
Presente na sessão de entrega da insígnia, Hermínio Loureiro, presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, considerou a homenageada uma pessoa «com um trajecto de vida invulgar».

«A Irmã Conceição foi alguém que ensinou gerações e os valores e princípios da vida sempre a pensar naqueles que mais precisam e nos que sofrem, por isso foi com muito gosto que vi o Presidente da República reconhecer este esforço e esta dedicação às causas sociais», afirmou o autarca.
Nascida a 20 de Dezembro de 1930, a Irmã Conceição Laranjeiro iniciou a sua actividade na freguesia de Cucujães em Maio de 1971 onde integrou a Comunidade das Filhas da Caridade e foi enfermeira na unidade de saúde local entre 1976 e 2000.
Desde sempre o seu trabalho distinguiu-se no apoio aos pobres, aos desprotegidos, aos doentes e aos idosos, na evangelização e na dinamização da juventude.

O seu exemplo de vida e trabalho foram reconhecidos pelo Presidente da República ao elogiar a sua visão estratégica, a sua capacidade empreendedora e o seu testemunho de amor aos outros.
Em breves palavras, a homenageada sublinhou que «as Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo não nasceram para fazer discursos nem para receberem homenagens mas sim para servir os pobres» e as «comunidades onde estamos inseridas, no que lhe seja útil».
«As vocações são um dom de Deus dado à comunidade para enriquecimento, crescimento das pessoas a todos os níveis: humano, social e espiritual, disse ainda.
«O que eu faço é graças a uma comunidade em que estou inserida pois o projecto de servir é de toda a comunidade», advertiu a Irmã Conceição Laranjeiro depois de receber das mãos do Chefe de Estado a condecoração «Comendador da Ordem da Instrução Pública».
São vários os testemunhos de quem conviveu de perto com a religiosa, destacando-se a sua força interior, a motivação para desenvolver projectos, a sua coragem, determinação, dedicação à causa divina e o seu papel no desenvolvimento social e humano da comunidade que abraçou durante largas décadas.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *