Póvoa de Varzim, Sociedade

Órgãos autárquicos da Póvoa de Varzim – cerimónia de instalação

Decorreu dia 28 de Outubro, a instalação dos órgãos autárquicos da Póvoa de Varzim, leitos no passado dia 11 de Outubro.
A cerimónia teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Município e começou com a tomada de posse dos órgãos da Câmara Municipal. Com José Macedo Vieira, reeleito Presidente da autarquia, assumiram funções, pelo PSD, os vereadores Aires Pereira, Andrea Silva, Luís Diamantino e Afonso Oliveira, pelo PS Renato Matos, Sousa Lima e Isabel Graça e, pelo CDS, Jorge Serrano.
Para a Assembleia Municipal, tomaram posse 13 deputados pelo PSD, nove deputados pelo PS, três deputados pelo CDS, um deputado pelo CDU e um deputado pelo Bloco de Esquerda. A instalação dos órgãos da Assembleia Municipal ficou completa com a indigitação dos 12 cabeças de lista pelas Assembleias de Freguesia, deputados municipais por inerência.
Terminado este acto, Álvaro Tavares Moreira despediu-se das suas funções de Presidente da Assembleia Municipal dirigindo algumas palavras aos presentes, ciente de que “todos vão dar o seu melhor em prol da causa pública, pelo progresso da Póvoa de Varzim e pelo bem-estar da população poveira”. Aos não-eleitos, deixou uma palavra de apreço “pela disponibilidade manifestada pela causa pública” e recordou que, nos 12 anos em que esteve à frente da Assembleia Municipal, foi desempenhado um trabalho “muito proveitoso para o nosso concelho”, pautado “pela relação sempre correcta entre a Assembleia Municipal e a Câmara Municipal”.
Presidente da autarquia desde 1993, José Macedo Vieira iniciou o seu discurso fazendo referência a “dois sentimentos que, na sua aparente contradição, se complementam” – a sensação de concluir 16 anos de serviço “à causa pública com a energia da primeira hora, a mesma determinação, a mesma capacidade de sonhar e empreender” e “a convicção de poder orgulhar-me da obra que, em conjunto, realizámos”.
No entanto, o autarca partilhou com os presentes que, embora haja a sensação de dever cumprido, há, igualmente, “a consciência da imensidão do que há a fazer” apontando, como exemplos, a conclusão da rede de saneamento, o avanço do Parque da Cidade, a construção da Ecopista e do novo Mercado, a reabilitação do Cine-Teatro Garrett e do parque escolar, a implementação de políticas sociais proactivas, a revisão dos impostos municipais que impendem sobre o património, entre outras. Projectos em torno dos quais “o consenso político é possível e necessário”, tendo Macedo Vieira manifestado a sua disponibilidade total “para o diálogo com todas as forças políticas que têm assento no próximo executivo”, sem que, no entanto, abdique do projecto político que apresentou aos poveiros e que estes elegeram.
Para mais detalhes sobre a instalação dos novos órgãos municipais, consulte o conteúdo relacionado disponibilizado no portal municipal, com o discurso integral do Senhor Presidente da Câmara, a composição tanto da Assembleia Municipal como da Câmara Municipal e a Galeria de imagens.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *