Cultura, S. João da Madeira

Recital de piano com Pedro Burmester e o sanjoanense Eduardo Resende – S. João da Madeira

Os Paços da Cultura de S. João da Madeira recebem, neste sábado (10 de Outubro), um recital de piano a quatro mãos de Pedro Burmester com o pianista sanjoanense Eduardo Resende. O evento insere-se no programa comemorativo do 83.º Aniversário da criação do Município. 

Além da cultura, também o desporto é uma das marcas das comemorações neste sábado, com a realização, durante a tarde, do Torneio Nacional de Damas Clássicas, promovido pelo CCD, no Auditório Municipal. Às 20 horas, há ainda o tradicional Grande Prémio Internacional de Atletismo “11 de Outubro”, na Avenida da Liberdade. 

É no dia 11 de Outubro que passam 83 anos da criação do Município de S. João da Madeira. Mas, pelo facto de este ano haver coincidência com as eleições autárquicas, não há nessa data as habituais comemorações do Dia do Município. A celebração da efeméride passa para o dia seguinte, embora em moldes diferentes por não se tratar de feriado. 

Homenagem a Renato Araújo 

Assim, na segunda-feira, 12 de Outubro, às 11 horas, assinala-se o início da empreitada de recuperação do Palacete da Quinta dos Condes. Uma hora depois, vai proceder-se à abertura do novo Ecocentro Municipal, junto ao armazém da Câmara, na Rua das Águas. 

Mais tarde, às  19h15, haverá missa, na Igreja Matriz de S. João da Madeira, em memória de autarcas e funcionários municipais falecidos.  

Ainda a 12 de Outubro decorrerá a inauguração do Elemento Escultórico de Homenagem ao Dr. Renato Araújo, que foi presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira entre 1946 e 1954. A sessão terá lugar na avenida com o nome do antigo autarca, junto ao hospital da cidade, pelas 21 horas. 

Todo o programa das Comemorações dos 83 anos do Município de S. João da Madeira pode ser consultado na Internet em www.cm-sjm.pt.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. se tocar piano é… cultura ?l….
    para além das inaugurações, gostaria de saber o programa das iniciativas culturais, por mais pobres que sejam.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *