Oliveira de Azeméis, Sociedade

Protocolo viabiliza construção das instalações da Escola Aveiro Norte – Oliveira de Azeméis

A Câmara de Oliveira de Azeméis e a Universidade de Aveiro (UA) assinaram hoje o protocolo que viabiliza a construção das instalações definitivas da Escola Superior de Design, Gestão e Tecnologias da Produção Aveiro Norte. 
O projecto de arquitectura e a construção do novo edifício envolvem, numa primeira fase, um investimento de 4 milhões de euros, verba que permitirá à Escola Superior Aveiro Norte (ESAN) instalar-se na «Quinta do Comandante», um terreno adquirido pela autarquia por 2,5 milhões de euros e situado na fronteira com o município de São João da Madeira. 
Desde a sua criação, a ESAN funciona em instalações provisórias no centro da cidade, situação que, segundo o presidente da câmara, é «impraticável» porque as instalações «não são as mais adequadas a um pleno desenvolvimento das actividades da escola».  
Ápio Assunção reconhece que «o problema das instalações é uma condicionante para o desenvolvimento de um projecto que se quer sustentado, duradouro e de qualidade». 
«Finalmente a Escola Superior Aveiro Norte vai poder ter instalações próprias, criadas de raiz e com a qualidade que este projecto fundamental para a região norte do distrito merece», disse o autarca depois de rubricar o acordo com a Universidade de Aveiro.  
Ápio Assunção acredita que dentro de um ano e meio possa estar concluída a primeira fase das novas instalações «porque o mais difícil já está feito». 
Para Ápio Assunção a ESAN «irá colmatar muitas das lacunas ao nível da qualificação dos trabalhadores» sendo «uma aposta estratégica para o desenvolvimento do norte do distrito de Aveiro», em particular para Oliveira de Azeméis.  
Helena Nazaré, reitora da UA considera também importante a presença da Universidade de Aveiro na região norte do distrito ao estar a cumprir a sua missão que é a de «contribuir para o desenvolvimento económico e social das regiões».  
Segundo o protocolo, o projecto de arquitectura será desenvolvido pela autarquia em articulação com a Universidade de Aveiro e inclui, além de espaços para as actividades lectivas, a construção de uma unidade laboratorial de interface com o tecido empresarial. Estão previstas também residências para estudantes.  
No que se refere ao financiamento, a construção do «campus» universitário contará com verbas provenientes do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) que a autarquia afectou no âmbito da contratualização com a Área Metropolitana do Porto.  
O acordo prevê, da parte da autarquia, a infra-estruturação do espaço, as ligações á rede viária principal (IC2) e a garantia de «adequado transporte público» que estabeleça a ligação entre a escola e o centro da cidade.  
Nos termos do protocolo a Universidade de Aveiro compromete-se a «manter as actividades de formação, investigação e desenvolvimento e de cooperação com a sociedade» e diligenciar no sentido de obter o financiamento nacional de 750 mil euros. 
Está ainda nos seus atributos promover a obtenção de verbas para a aquisição de equipamentos em parceria com as autarquias e as empresas da região do Entre Douro e Vouga.

Com cerca de 600 alunos, a ESAN foi criada em 8 de Outubro de 2004 estando direccionada para sectores económicos como o dos moldes, componentes automóvel, metalomecânica, calçado e cortiça.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Já era tempo finalmente de um edificio como deve ser. Um projecto que já está em andamento desde 2004, não justifica 5 anos depois ainda estar em instalações provisórias.
    Como aluno, sublinho que o edificio Rainha não tem mesmo condições para suportar o projecto mais tempo, pois começa a por barreiras para o desenvolvimento da ESAN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *