Oliveira de Azeméis, Sociedade

Líderes autárquicos entronizados pela Confraria das Papas de S. Miguel – Oliveira de Azeméis

A cerimónia do III Capítulo da Confraria das Papas de S. Miguel, a realizar este sábado, vai entronizar como confrades de honra os líderes autárquicos de Oliveira de Azeméis, anunciou fonte da instituição.

Além do presidente da Câmara Municipal, Ápio Assunção, e do presidente da Assembleia Municipal, Hermínio Loureiro, será também entronizado António César Guedes, histórico presidente da Comissão de Melhoramentos e Divulgação do Parque de La Salette.

«São três personalidades do concelho que se têm distinguido a vários níveis e que temos todo o gosto em proclamá-las confrades de honra da nossa instituição», disse à EDV Informação o presidente da Confraria das Papas de S. Miguel, Lindolfo Ribeiro.

A cerimónia decorre no parque de La Salette e inclui ainda missa e desfile, seguindo-se o almoço com «ementa oficial»: arcanjos, papas de S. Miguel, carne de porco «à S.Miguel», «Barriga de Confrade» e castanhas de ovos.

«Será mais um agradável momento de confraternização e de valorização de algo que faz parte da história gastronómica local e regional», acrescentou Lindolfo Ribeiro.

Criada em 2007, a Confraria das Papas de S. Miguel propõe-se valorizar a tradição gastronómica que, à base de feijão branco, molho de nabiças, farinha de milho e vinha de alho (coiratos de porco em vinho tinto, sal e alhos), é típica de Oliveira de Azeméis.

A instituição liderada por Lindolfo Ribeiro surgiu de uma ideia concebida por Isabel Maria Calejo, directora do Grupo Folclórico de Cidacos.

A criação de um museu, a promoção de colóquios, seminários ou campanhas de educação alimentar fazem parte de um conjunto de acções que a confraria pretende desenvolver. Outra das iniciativas é organizar e manter serviços de documentação, informação e divulgação, designadamente através da edição de brochuras, livros e boletins.

Alimento privilegiado das gentes do campo, as papas eram habitualmente confeccionadas por altura da colheita do primeiro milho e o costume ditava que fossem servidas no dia de S. Miguel, padroeiro da paróquia de Oliveira de Azeméis.

S. Miguel é o príncipe dos anjos e o protector da Igreja de Deus, sendo identificado, por vezes, como o anjo do turíbulo (objecto do culto) de ouro de que fala o Apocalipse.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *