Cultura, Santo Tirso

Festival de Água Encantáguas’09: «Os Aguadeiros» em Santo Tirso

O Festival de Água Encantáguas’09 – «Os Aguadeiros» – é um espectáculo de teatro, dança, canto e música, que terá lugar no dia 26 de Setembro, sábado, pelas 22h00, no Parque Urbano da Rabada, em Burgães, Santo Tirso, com entrada livre.  

O objectivo é, através da simbologia, da cor, da mensagem, do gesto e da música, homenagear o elemento água, assente no princípio “Não há vida sem água. A água é um bem precioso indispensável a todas as actividades humanas”.  

Esta iniciativa faz parte na Candidatura “Parcerias para a Regeneração Urbana de Santo Tirso – Margens do Ave” e está incluída na Operação de Animação do Parque Urbano da Rabada que é co-financiada pelo Programa Operacional Regional do Norte – ON.2, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Esta acção beneficia de um financiamento de 70% para um investimento elegível de 60.000 €.  

Este espectáculo surge no seguimento do Projecto de Educação Ambiental «Encantáguas» da Câmara Municipal de Santo Tirso e tem como parceiros a Universidade Sénior Tirsense, a Santa Casa da Misericórdia de Santo Tirso, o Citex e a CAID – Cooperativa de Apoio e Integração do Deficiente de Santo Tirso e como patrocinadores a Indáqua e a ArcoTêxteis.  

«Os Aguadeiros» é um espectáculo que convoca várias disciplinas performativas: o teatro, a dança, o canto e a música. Toda a concepção dramatúrgica parte do conceito da Água enquanto espelho de uma conduta e atitude individuais, alertando para o urgente despertar de uma nova consciência colectiva.  

A estrutura dramática desenha-se numa sequência de quadros cénicos que caminham do caos em direcção à ordem. Denunciar/Enunciar os sinais da catástrofe eminente e repor o equilíbrio descreve o percurso do espectáculo que se estrutura pela combinação de vários fluxos narrativos, misturando referências, géneros teatrais e atmosferas. 

«Os Aguadeiros»:

“Os Aguadeiros” conta a história de seis sobreviventes ao fim do mundo. Estes mensageiros carregam as memórias da vida que, de súbito, secou. Juntos iniciam uma travessia à procura da água. Ao longo do caminho, num movimento permanente, evocam e perseguem o fluxo da vida onde a água é a origem. Do caos em direcção à ordem, cada personagem carrega um saber que usa enquanto instrumento.  Uma mulher grávida. O rapaz da cana de pesca. Uma lavadeira. Um palhaço concertinista. Uma mulher voz da água. Um homem voz da água. Onde chegarão? 

Ficha Técnica:

Dramaturgia, Encenação e Direcção Plástica: Manuela Ferreira

Direcção de movimento e Direcção Plástica: Patrícia Costa

Interpretação:

António Oliveira (Violoncelista)

Ana Arqueiro (Actriz)

Cristina Miranda (Cantora)

Janela Magalhães (Actor)

Patrícia Costa (Bailarina)

Patrícia Pereira (Concertinista)

Cenografia e Figurinos: Patrícia Costa

Desenho e Operação de Luz: João Abreu

Desenho de Cenografia e Construção de Adereços: Emanuel Santos

Figurantes: Grupo da Universidade Sénior, entre outros

Produção: Marta Alves

Formadora/Coreógrafa: Eva Azevedo

Músicos: Paulo das Cavernas e Márcio Pinto 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *