S. João da Madeira, Sociedade

Antigos trabalhadores convidados a visitaredifícios desactivados da histórica OLIVA – S. João da Madeira

A Câmara Municipal de S. João da Madeira adquiriu três edifícios do complexo industrial da metalúrgica OLIVA que se encontravam desactivados há mais de 10 anos. O objectivo é instalar aí um pólo de indústrias criativas. Antes dos trabalhos se iniciarem, os antigos trabalhadores vão poder visitar as instalações. 

A Câmara Municipal de S. João da Madeira comprou recentemente as instalações da Torre e da Zona 2 da histórica metalúrgica OLIVA. Antes de ter início a recuperação destes edifícios, os antigos trabalhadores vão ter a oportunidade de visitar o local. Assinala-se assim o princípio de uma nova de fase na história desta grande empresa e a sua transformação em espaço criativo. 

A iniciativa está marcada para sábado, 19 de Setembro, às 17 horas, com concentração junto ao Museu da Chapelaria, edifício vizinho da OLIVA. Segue-se a visita à Torre e a inauguração da exposição “Da Indústria do Ferro à Indústria Criativa”.  

Para as 18 horas está prevista a deslocação à Zona 2 (onde funcionaram os fabricos gerais), terminando o programa às 18h45, com o reacendimento, no topo da Torre, das letras luminosas que forma o nome da empresa.  

Futura “Creative Factory” 

Adquiridas pelo Município por 2,5 milhões de euros, as instalações em causa, estavam sem uso, nada tendo a ver com a empresa actualmente em laboração. A compra dos três edifícios à “Sanjimo – Sociedade Imobiliária SA” é um primeiro passo para a Câmara de S. João da Madeira criar um centro de indústrias criativas no local, uma intervenção que será realizada com respeito pela arquitectura original. 

“Ao transformarmos uma zona sem uso num espaço moderno e de futuro, estamos a cumprir uma das nossas obrigações: a transformar os problemas em oportunidades”, sublinha o presidente da Câmara, Castro Almeida, a propósito das ideias da autarquia para estes edifícios desactivados, onde nascerá a “OLIVA – Creative Factory”. 

Fundada em 31 de Julho de 1925, sob a liderança do empresário António José Pinto de Oliveira, a OLIVA acabou por marcar a vida de gerações de sanjoanenses, afirmando-se como um marco na história económica e social de S. João da Madeira e do País. Aí foram fabricadas, por exemplo, as populares máquinas de costura Oliva. 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *