Cultura, Matosinhos

«De que falamos quando falamos de Arte Contemporânea?» – Matosinhos

De 5 a 19 de Setembro, a Fundação de Serralves leva à Marginal de Leça uma exposição itinerante chamada «De que falamos quando falamos de Arte Contemporânea?»

Esta exposição itinerante foi especificamente concebida para ocupar diversos espaços públicos, nomeadamente ruas, praças, largos e praias. O objectivo passa por confrontar o comum utilizador destes locais, independentemente da sua relação de maior ou menor familiaridade com a arte contemporânea, com as temáticas e problemas que ela nos coloca; no fundo, confrontar o senso comum com todos os desenvolvimentos que, nas últimas décadas, tenham problematizado o reconhecimento e a percepção do objecto artístico.

São apresentados uma série de painéis profusamente ilustrados que apresentam textos escritos numa linguagem clara, acessível e eminentemente pedagógica, que permitam contar uma possível história da arte do século XX.

Entre os assuntos explorados contam-se o afastamento da arte em relação às ideias de imitação da realidade, de originalidade, expressão pessoal, habilidade técnica. Várias perguntas, formuladas frequentemente por quem contacta com a arte contemporânea, encontram nesta exposição uma resposta. Pensar o que será, ao certo, a arte contemporânea, ou quem decide, afinal, o que é ou não é arte, pode contrariar alguma resistência em relação à arte dos nossos dias, traduzida muitas vezes na expressão “isto também eu fazia!”.

Inaugurada no dia 5 de Setembro pelo Presidente da Câmara, Dr. Guilherme Pinto, que se fez acompanhar pelo Vereador da Cultura, Fernando Rocha, a exposição estará patente até ao dia 19 de Setembro.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *