Póvoa de Varzim, Sociedade

Unidades de Saúde receberam visita de Secretário de Estado – P. Varzim

O Secretário de Estado da Saúde, Manuel Pizarro, esteve hoje na Póvoa de Varzim para uma visita às Unidades de Saúde Familiar (USF) e ao local onde se irá construir o Centro de Saúde de Aver-o-Mar.
Na companhia de Luís Diamantino, Vereador da Câmara Municipal, de representantes de autoridades da Póvoa de Varzim, de pessoal médico, auxiliar e administrativo, o Secretário de Estado visitou, no Centro de Saúde da Póvoa de Varzim, a USF do Mar, que já se encontra em funcionamento desde 22 de Junho, e a USF Eça de Queirós, que abrirá na próxima segunda-feira. Ambas surgem no âmbito de uma reforma dos cuidados primários de saúde, sendo que o grande objectivo é conseguir que todos os portugueses tenham um médico de família. Assim, a USF do Mar serve perto de 14 mil utentes, apoiada numa rede constituída por oito médicos, oitos enfermeiros e sete secretários clínicos. Já a de Eça de Queirós irá servir 15 mil utentes e conta com nove médicos, nove enfermeiros e oito secretários clínicos.
Tal como frisou o Secretario de Estado da Saúde, as USF não resultam de uma imposição da Administração Central. É o pessoal médico que opta ou não por se candidatar a este programa, sendo depois responsável por organizar e gerir a sua Unidade de Saúde Familiar. Há, por isso, uma “autonomia das unidades” que, em contrapartida, obrigam a mais empenho por parte do pessoal médico. “As USF são um modelo exigente e que só se tornam realidade devido ao pessoal médico”, afirmou, justificando esta exigência não só pelo facto das unidades estarem abertas cerca de 12 horas por dia mas também por terem como objectivo adquirir capacidade de resposta que permita, por exemplo, que um utente acometido de doença aguda seja atendido no próprio dia. Elogiando a dinâmica do corpo médico poveiro, Manuel Pizarro referiu ainda que a Póvoa de Varzim contará com duas novas unidades de saúde: a USF na Casa dos Pescadores, em fase de concretização, e o Centro de Saúde em Aver-o-Mar, que aguarda o início das obras de construção.
No entanto, Luís Diamantino propôs a construção de uma terceira USF, a funcionar também no Centro de Saúde da Póvoa de Varzim, e avançou até com um nome: Unidade de Saúde Familiar Cego do Maio. “Já temos o nome, falta o resto”, desafiou, porque, como defendeu, “são precisas outras USF e aí teremos a cobertura quase total dos utentes que estão em falta e que são quase 15 mil”. Elogiando o esforço dos médicos, o Vereador considera que estas duas USF “são um desafio para todos nós, para mostrar aquilo que valemos e para responder àqueles que precisam do nosso apoio. É um desafio porque ainda há muito por fazer”.

Com estas duas USF são já quatro as existentes no Agrupamento de Centros de Saúde Póvoa de Varzim/Vila do Conde, dados avançados por Judite Neves, Directora Executiva do Agrupamento. A João Cunha, coordenador da USF do Mar, e Rosinda Terroso, coordenadora da USF Eça de Queirós, é comum a vontade de fazer mais e melhor. Ambos se propõem a trabalhar em conjunto de forma a contribuir para o aumento da satisfação dos utentes e encontram na sua equipa médica multiprofissional, com experiência no Serviço Nacional de Saúde, a garantia do sucesso.
Terminada esta visita, a comitiva seguiu para Aver-o-Mar onde foram recebidos pelo Presidente da Junta de Freguesia, Carlos Maçães, e por muitos populares que há muito aguardam a construção do centro de saúde. Este irá nascer a poucos metros da Junta de Freguesia, num terreno doado por Manuel do Monte.
Reconhecendo que a disponibilização de serviços de saúde não conseguiu acompanhar o crescimento da população de Aver-o-Mar, Manuel Pizarro avançou que, até final do mês de Setembro, será entregue à Junta de Freguesia o ante-projecto e o calendário das obras. Posteriormente, haverá um período de discussão e em 2010 arranca a construção. Carlos Maçães explicou que o edifício terá rés-do-chão e 1º andar e, para além dos gabinetes médicos, de enfermagem e de apoio, terá ainda quatro gabinetes para onde serão transferidos os serviços de apoio à população que a Junta de Freguesia mantém na sua sede, como por exemplo, o Gabinete de Apoio à Vítima de Violência Doméstica.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

2 comentários

  1. Há algo de muito estranho no processo da USF de AVER-O-MAR. Qual é o papel de um tal dr. Miguel Fernandes (director dos centros de saúde da Póvoa) nos entraves? Ele é dono de uma clínica e não quer uma USF em AVER-O-MAR para que não lhe acabem com a receita milionária. Por falta de médicos ele atende os doentes, na privada, que depois vão pedir um P1 ao Centro de Saúde. Mas pagam duas consultas ao dr. Miguel. Carlos Maçães, presidente da junta de freguesia, é um Homem de coragem. Quer uma USF para o povo. E bate o pé aos esquemas.

  2. Este discurso é de uma senhora escurinha e de um sr, Dr Don Juan que quer tacho e fama a custa dos tolos que nele acreditam Srs Dr.s Chega de brincar ao abre USF, poraue doentes e corpo clinico que queira trabalhar convosco so se forem doidinhos poorque ninguem quer passaporte para a casa amarela.
    Deixem o Dr. Miguel em paz quantos tem clínicas ou trabalham em clinicas privadas-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *