Economia, Santa Maria da Feira

Rohde «não é imagem do sector em Portugal» – APICCAPS – Sta. Maria da Feira

O director-geral da Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), Manuel Carlos, afirmou hoje no Porto que a Rohde «não é a imagem do sector em Portugal».

«O “lay off” na Rohde não é novidade, é algo que a empresa faz todos os anos há 20 anos», disse o responsável.

Sobre o eventual encerramento da Rohde, na sequência do pedido de insolvência anunciado segunda-feira, Manuel Carlos considerou que, a confirmar-se, «fará parte de um movimento que as empresas multinacionais instaladas em Portugal têm prosseguido».

«Somos, provavelmente, o sector que mais empresas estrangeiras concentrou nos últimos anos, mas todas têm um modelo de negócio diferente do nosso que, quando se esgota no país onde estão instaladas, as leva para outros países para o reeditar», referiu, citado pela agência Lusa.

Distinguindo este cenário das multinacionais do perfil da indústria portuguesa, Manuel Carlos defendeu que o objectivo da APICCAPS tem sido «criar nos empresários nacionais uma base sólida e uma visão de futuro, gerando modelos de negócio diferentes».

A Rohde em Portugal, actualmente nas mãos de um gestor judicial alemão, pediu a suspensão dos contratos de trabalho e vai iniciar, «rapidamente», o processo de insolvência.

As decisões tomadas pela casa-mãe terão sido comunicadas ao Governo português este domingo. Na resposta, o Ministério da Economia já se terá mostrado interessado em encontrar uma solução para evitar o encerramento da fábrica instalada em Santa Maria da Feira.

De acordo com fonte sindical, o «lay-off» – ainda sem data de entrada em vigor – por se aguardar autorização do Ministério do Trabalho, poderá abranger metade da actual força laboral da fábrica, onde trabalham 984 pessoas, 80 por cento das quais mulheres.

A medida, que não era esperada, foi comunicada aos trabalhadores pelos responsáveis locais da unidade fabril segunda-feira de manhã no regresso de férias, embora não estivesse disponíveis para falar aos jornalistas.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *