Santo Tirso, Sociedade

Câmaras municipais de Santo Tirso e Famalicão assinaram protocolo com a refer

Na presença da Secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, foi assinado sexta-feira, dia 4 de Setembro, um protocolo entre a REFER (representado pelo seu presidente Luis Filipe Pardal), a Câmara Municipal de Santo Tirso (representada pelo seu presidente Castro Fernandes) e a Câmara Municipal de Famalicão (representada pelo seu presidente Armindo Costa) com o objectivo de executar obras que permitam que a antiga Ponte Ferroviária de Caniços a Vila das Aves seja devidamente adaptada ao trânsito pedonal. 

Nestas obras de requalificação e adaptação ao trânsito pedonal da antiga ponte ferroviária – situada ao km 35, 451 da Linha de Guimarães e desactivada desde 2003, altura em que foi construída uma nova ponte ferroviária aquando da remodelação do troço Santo Tirso/Lordelo – vão ser investidos 251 825 euros, montante que será comparticipado pela Refer.  

Refira-se que esta ponte centenária liga as freguesias de Vila das Aves (Santo Tirso) e Bairro (Famalicão) dois importantes núcleos habitacionais. As suas populações poderão assim, a breve prazo, voltar a usar esta infra-estrutura, melhorando significativamente a sua mobilidade. 

O protocolo assinado entre as três entidades prevê, portanto, a execução de obras de adaptação da ponte ao trânsito pedonal, segundo projecto da REFER, EPE. As obras, que incluem a criação dos respectivos acessos à ponte, serão executadas pelas câmaras municipais de Santo Tirso e de Famalicão, autarquias que ficam ainda com a responsabilidade de cobrir os custos com a manutenção supervenientes. Para o efeito a Ponte será cedida às duas câmaras municipais. 

Presente na cerimónia e já depois de homologar o protocolo assinado, a Secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino enalteceu a “capacidade de entendimento entre as partes” e adiantou que “é a falar que a gente se entende”, confidenciando que “foi assim, pela insistência no diálogo” que soube através do seu – “caro amigo e presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Castro Fernandes” – que a situação já se arrastava “há cerca de seis anos” e que em causa estava “a segurança das populações de Vila das Aves e de Bairro, dois importantes núcleos habitacionais na zona. “Ora, porque este problema já não se podia arrastar por mais tempo”, lembrou, “estamos aqui hoje a assinar esta parceria”. E concluiu realçando que é com este “tipo de parcerias entre as administrações central e local” que se consegue “preservar o nosso património e história” [a ponte tem quase 150 anos] e promover a “qualidade de vida das nossas populações”.  

Depois de referir “ter atravessado a ponte muitas vezes enquanto miúdo, uma vez que vivia nessa altura em Vila das Aves”, Castro Fernandes afirmou que “este assunto constituía há muito uma preocupação para a Câmara Municipal de Santo Tirso” tanto mais, adiantou “trata-se de um acesso muito usado pelas populações de Vila das Aves e de Bairro”. “Foi um processo muito complexo, houve demoras na sua resolução” disse, mas “graças à mediação da Secretaria de Estado dos Transportes e à boa cooperação entre as duas Autarquias foi possível chegar “a este excelente acordo” que vai permitir “mais segurança e melhor mobilidade às nossas populações” concluiu. 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *