Póvoa de Varzim, Sociedade

Investimento na formação com 125 novos frutos – P. Varzim

“Temos que investir nas pessoas”. A afirmação é de José Macedo Vieira, Presidente da Câmara Municipal, que ontem, 3 de Setembro, recebeu, no Salão Nobre, 125 pessoas para a cerimónia de entrega de diplomas e certificados do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências.
Sublinhando a importância que a autarquia tem dado à formação dos munícipes, o edil reconheceu que “cada vez mais tem de haver uma articulação entre o poder local e a administração central” dado que “a preocupação pela formação e pelas novas oportunidades é extremamente importante e a colaboração das câmaras municipais fundamental”. Efectivamente, a formação dos cidadãos desempenha um papel preponderante no desenvolvimento de um país. “Nas sociedades em que existe mais conhecimento produz-se mais, são sociedades mais organizadas e vive-se melhor”, exemplificou. E desafiando os presentes a não pararem por aqui e tentarem obter o 12º ano ou qualificações profissionais, dado que ontem os adultos viram as suas competências certificadas a nível do ensino básico (6º e 9º ano), Macedo Vieira avisou: “Este processo é um meio para vocês atingirem o progresso na vossa luta da vida”.
Foram já muitos os munícipes que, nos últimos anos, viram as suas competências reconhecidas, frutos de protocolos estabelecidos entre a autarquia e Centros de Novas Oportunidades. Em 2008 essa parceria foi firmada com a Fundação da Juventude. A Câmara Municipal funciona assim, “como “elemento catalisador de todo o processo”, nas palavras de Afonso Oliveira, Vereador do Pelouro dos Recursos Humanos. Não deixando de agradecer à Fundação da Juventude, “o trabalho está bem à vista”, o Vereador reconheceu o empenho de todos os que apostaram na sua formação. “O que tem mais importância é o facto de vocês terem dado o primeiro passo, porque esse foi o momento em que reconheceram a importância que tem a formação”.

 

Tónica comum a todas as intervenções foi o desafio de continuar a apostar na formação. Alexandra Pinheiro, Coordenadora do Centro de Novas Oportunidades da Fundação da Juventude resumiu bem esse espírito ao afirmar que “o mais difícil está feito. Há que continuar a aprender, porque tiveram a prova de que aprender compensa”. Assim, ontem, 77 mulheres e 48 homens, números avançados pela coordenadora, colheram os frutos da sua “força e coragem para completarem o processo, que decorreu em horário pós-laboral”.
Álvaro Silva, que com Alcino Glória esteve presente na cerimónia na qualidade de avaliador externo, foi quem com mais ênfase demonstrou o seu orgulho. “Queria olhar para vocês e dizer-vos que vocês são fantásticos. Decidiram acordar para este processo, acordar para o conhecimento”, uma decisão que, acredita, irá contribuir para que se tornem “munícipes melhores”. Elogiando também o empenho da Câmara Municipal em dinamizar estes processos, o avaliador avisou, no entanto, que o processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências tem como objectivo fundamental “mudar a vida das pessoas. A vossa vida passou a ser diferente, já não é a preto e branco. Vocês agora não se limitam a assistir às coisas, participam nelas”, defendeu, acreditando que entre os presentes, ficou a sede pelo conhecimento. “Vocês agora vão querer mais”, prometeu. 
Terminados os discursos, os tão desejados diplomas e certificados foram entregues. E no final, como forma de agradecer a todas as entidades envolvidas e honrar as muitas amizades que nasceram no decorrer do processo RVCC, dois dos adultos diplomados na cerimónia de ontem brindaram a assistência com um momento musical. José Manuel Gonçalves na voz e José Emanuel Penteeiros no violão apresentaram dois fados. No último, fado bem conhecido que todos acompanharam em coro, bem que se poderia ter trocado a letra e cantado que em vez de Coimbra, foi o Salão Nobre que teve mais encanto na hora da despedida.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *