Arouca, Desporto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Ribeiro desaguou forte no Alto da Torre

Nuno Ribeiro provou mais uma vez na etapa rainha da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports que é o mais forte e o mais sério candidato a vencer a prova. O corredor da Liberty Seguros foi, este sábado, o primeiro a cortar a meta no Alto da Torre (Seia) após uma tirada iniciada em Oliveira do Bairro, numa extensão total de 154,2 quilómetros. Ribeiro defendeu com unhas e dentes a liderança da classificação geral individual, mantendo a “Camisola Amarela Lagos Sports” quando falta apenas correr o contra-relógio final em Viseu.

Depois de uma fuga de 11 corredores (entretanto reduzida a 8 ao km 111), e tal como se esperava, foi no início da subida para o Alto da Torre, ao km 126,1, depois da passagem por Seia que se começou a desenhar o desfecho da etapa. Sempre com a Liberty Seguros a controlar o andamento da corrida, o grupo do “Camisola Amarela Lagos Sports” fraccionou-se ao km 139, com João Cabreira (CC Loulé-Louletano) a saltar para a frente. Nuno Ribeiro, não se deixou surpreender, e foi na sua roda. No entanto, com a meta a apenas 10 quilómetros de distância, Cabreira entrou em quebra e, acto imediato, assistiu-se ao ataque de Nuno Ribeiro. A partir daí o corredor natural de Sobrado (Valongo) não mais olhou para trás, controlando da melhor maneira a reacção dos principais adversários – David Bernabeu (Barbot-Siper), David Blanco (Palmeiras Resort/Prio/Tavira), Ruben Plaza (Liberty Seguros) e Eladio Jimenez (CC Loulé-Louletano).

Aliviado por ter concluído a etapa mas extremamente cansado, Nuno Ribeiro sorriu e agradeceu aos companheiros de equipa: “A equipa voltou a estar muito bem na defesa da Camisola Amarela e a eles uma vez mais agradeço por todo o trabalho desenvolvido ao longo da etapa. No final, tive a felicidade de me sentir bem, com capacidade para aguentar, embora tenha sentido uma quebra ligeira já na parte final, e assim consegui ainda ganhar mais alguma vantagem”, explicou Ribeiro no ponto mais alto de Portugal Continental esperando “conseguir defender a liderança” no último dia de competição.

Concluída a etapa rainha, a classificação geral mantém Nuno Ribeiro, na liderança seguindo logo atrás, o espanhol David Bernabeu (a 1m55s), com João Cabreira a descer à terceira posição (2m09s). Vencedor da Volta em 2008, David Blanco – vítima de avaria nos derradeiros seis quilómetros, mas com uma recuperação fenomenal para terminar a etapa em segundo – ascendeu ao quarto posto (2m17s), fechando-se o top 5 com Ruben Plaza (2m35s). Nas restantes classificações, Nuno Ribeiro ascendeu à liderança do prémio da montanha (Camisola Verde Jogos Santa Casa), o Palmeiras Resort/Prio/Tavira passou a comandar por equipas, ao passo que Cândido Barbosa manteve-se na frente da classificação por pontos (Camisola Branca RTP) e Tiago Machado é líder da Juventude (Camisola Laranja RR).

10ª  ETAPA: VISEU – CONTRA RELÓGIO INDIVIDUAL

Depois da consagração no Alto da Torre, Nuno Ribeiro tem ainda uma derradeira etapa para defender a Camisola Amarela da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports. O “Crono” em Viseu tem a extensão de 30,8 quilómetros. O último classificado, Eloy Teruel (Contentpolis, será o primeiro a iniciar a prova às 14h49 enquanto o líder será o último a sair para a estrada o que vai acontecer às 16h40m.  

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *